Um terceiro envolvido pegou nove anos

Kaio Wellington Cardoso dos Santos, conhecido no mundo do crime como “Mano Kaio”, Erivan Freitas de Oliveira, e Danilson Cardoso Neves Melo, foram condenados nesta terça-feira (27) pela morte do feirante Rodrigo Brasil Castro, ocorrida em março de 2013, no bairro Betânia, na Zona Sul de Manaus.

De acordo com o G1 da Globo, o trio foi denunciado como envolvidos no art. 121, [homicídio] §2º, incisos I (motivo torpe) e IV, do Código Penal Brasileiro (CPB). Mano Kaio e Erivan receberam pena de 18 anos de prisão, em regime fechado. Danilson, por sua vez, foi condenado a nove anos de reclusão, em regime semiaberto, considerando o tempo em que já estava preso.

Na ocasião, durante a sessão de julgamento, estavam presentes apenas Erivan e Danilson, no Fórum Ministro Henoch Reis, na Zona Sul de Manaus. O terceiro acusado, “Mano Kaio”, fugiu do Sistema Penitenciário do Amazonas e segue foragido. Um quarto denunciado, Leonardo Almeida de Souza, morreu durante a instrução do processo e teve extinta.

O crime

De acordo com Inquérito Policial que originou a denúncia do Ministério Público, no dia 15 de março de 2013, por volta das 8h10, na Feira da Betânia, Kaio Wellington, Leonardo e Erivan, após informações passadas por Danilson, foram ao encontro da vítima e efetuaram vários disparos de arma de fogo, que morreu no local. Segundo consta dos autos, dois meses antes do crime os acusados já ameaçavam a vítima de morte, devido a uma disputa por pontos de venda de drogas na área onde residiam. Além disso, Erivan e a vítima também haviam se envolvido numa briga durante uma partida de futebol.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here