Take a fresh look at your lifestyle.

Maranhão e Piauí juntos receberam 21 pacientes do Amazonas nesta sexta-feira (15)

-publicidade-

Um total de 21 pacientes de quatro unidades de saúde de Manaus foram transferidos, nesta sexta-feira (15/01), para hospitais do Maranhão e Piauí. Os pacientes foram transportados em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) ao longo do dia. A transferência ocorre após a empresa White Martins, responsável pelo abastecimento de oxigênio das unidades de saúde do Estado, sinalizar dificuldade de abastecimento, devido ao aumento das internações nos últimos 15 dias.

Os pacientes enviados para os dois estados estavam internados no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto e nos Serviços de Pronto Atendimento (SPAs) Danilo Corrêa, São Raimundo, Joventina Dias e Coroado. Do total de 21 pacientes, nove foram encaminhados para o Piauí no início da manhã e 12 para o estado do Maranhão, no final da noite. A transferência é feita em voos da Força Aérea Brasileira (FAB), que tem atuado na força-tarefa ao lado do Governo do Estado e Ministério da Saúde (MS) no enfrentamento da Covid-19.

Nos dois Estados, os pacientes estão sendo internados em hospitais universitários da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). O secretário de Estado de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo, destaca que a ação é um esforço conjunto do Governo Federal, Governo do Amazonas e solidariedade dos demais Estados brasileiros.

“Nós estamos atuando num único objetivo de salvar o maior número de vidas possível. O esforço da transferência para outros estados, além de dar uma garantia de atendimento para onde estão sendo referenciados, também eles deixam de utilizar o oxigênio aqui, tirando um pouco da pressão da rede no Estado. É um processo também para aliviar um pouco a rede no consumo de oxigênio até a normalização”, disse Marcellus.

A transferência dos pacientes é feita por meio de classificação de risco do protocolo de Manchester, que estabelece as prioridades de atendimento de acordo com a gravidade dos casos. O paciente que for transferido deve apresentar sinais vitais (frequência cardíaca, respiratória e pressão arterial) em estabilidade, além de assinar um termo de consentimento para a transferência.

Psicossocial – O Governo do Estado montou uma força-tarefa de assistência social para atender os familiares das pessoas que estão recebendo tratamento fora do Amazonas.

“A equipe do governo do Amazonas acompanha os pacientes durante o voo, estão com nossos pacientes nesse acompanhamento, e também a equipe do trabalho psicossocial no acompanhamento das famílias que ficam aqui na orientação dos pacientes, para que os familiares que ficam em Manaus possam ter notícias e os boletins referentes aos seus familiares”, acrescentou Marcellus.

FOTO: Rodrigo Santos / Secom

-publicidade-