Marca transparente, clientes fiéis

*Paulo Camargo

Poucas pessoas se recordam, mas no dia 28 de setembro é comemorado o Dia Internacional do Direito ao Saber – ou, simplesmente, da Transparência. Em tempos de fake news essa celebração nunca foi tão oportuna e necessária. A transparência é algo essencial no nosso dia a dia, praticada no âmbito pessoal, profissional e, claro, nas relações de consumo – não por acaso é também neste mês que celebramos a criação do Código de Defesa do Consumidor, há quase três décadas.

Encomendamos para a consultoria Trendsity um estudo sobre transparência de marca, para entender as expectativas dos clientes a respeito desse tema e a sinergia da nossa companhia com os resultados. Descobrimos – ou comprovamos – que 98% dos entrevistados** consideram que a transparência é um dever para as marcas e que para ser considerada transparente, essa marca precisa ser aberta (94%), comprometida (57%) e responsável (56%).

Os resultados demonstram que estamos no caminho certo. Pode parecer uma frase clichê, mas é 100% verdadeira. Trazer uma marca do tamanho do McDonald’s para o Brasil, 40 anos atrás, quando ninguém ainda conhecia o conceito de serviço rápido (ou fast food) foi inovador. Ao longo dessas décadas crescemos com o País e amadurecemos com os nossos clientes. Então, saber que estamos fazendo o que eles esperam é gratificante e nos dá uma responsabilidade ainda maior como líderes que somos.

A pesquisa também mostrou que 91% dos entrevistados se preocupam com o processo de elaboração das refeições nos estabelecimentos que visitam habitualmente. As cozinhas têm que ser limpas e higienizadas (74%) e que os ingredientes devem ser de boa qualidade (51%). A grande maioria (85%) afirmou que só confia no que pode ver.

Os dados comprovam que nosso projeto Portas Abertas, implementado em 2015 e que já recebeu quase 8 milhões de visitantes no Brasil, acerta em cheio quando permite aos clientes que conheçam a nossa cozinha e comprovem a lisura de nossas operações, o frescor dos ingredientes, a qualidade dos nossos insumos e, claro, a força da nossa gente – em sua grande maioria em sua primeira oportunidade de emprego formal.

Convido a todos a fazerem sua própria reflexão sobre o significado da transparência e como isso pode reverberar positivamente para si e também para a sociedade. Esse é o meu compromisso diário.

*Paulo Camargo é Presidente da Divisão Brasil da Arcos Dorados, franquia que administra a marca McDonald’s na América Latina e Caribe

**Pesquisa online realizada em agosto/2018 com 400 casos no Brasil