Caso ocorreu em janeiro no bairro Alvorada

A Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) cumpriu mandados de prisão preventiva por homicídio qualificado em nome de Jeová Shallom de Souza Veiga, 19, o “Jhon”, e Luciano Leon Santos de Oliveira, 19, responsáveis pela morte de um ajudante de pedreiro em janeiro deste ano. As informações são dos delegados Paulo Martins e Denis Pinho, titular e adjunto, respectivamente da unidade de polícia.

Martins destacou que a dupla estava sendo investigada pela equipe da DEHS pela autoria da morte de Antônio Castelo Soares, que era conhecido como “Faz Tudo”. O homem foi agredido a pauladas pelos infratores no dia 27 de janeiro deste ano, na rua Nove, primeira etapa do bairro Alvorada, zona centro-oeste da capital. A vítima tinha 50 anos.

“Após as agressões, a vítima foi levada ao Serviço de Pronto Atendimento (SPA) do bairro Alvorada, onde veio a óbito na manhã do dia seguinte. Quero ressaltar que esse é mais um caso elucidado pela equipe da DEHS, com as investigações sendo coordenadas pelo delegado Denis Pinho, que trabalhou de forma precisa, identificando os indivíduos e efetuando as prisões deles”, declarou Martins.

De acordo com o adjunto da DEHS, ao longo dos trabalhos para localizar os infratores, os policiais civis efetuaram a prisão de Luciano no dia 28 de janeiro deste ano, no bairro Alvorada. Já Jeová foi preso na última quarta-feira (30/1), no prédio da DEHS. Os mandados de prisão preventiva por homicídio qualificado em nome dos infratores foram expedidos, respectivamente, pela juíza Suzi Irlanda Araújo Granja da Silva, no Plantão Criminal, e pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri.

“Iniciamos os procedimentos em torno do caso e apuramos que no dia das agressões o ajudante de pedreiro teria comprado entorpecentes de Jeová e Luciano. Depois da venda, os infratores também queriam utilizar os entorpecentes com a vítima, mas ele se negou. Houve uma discussão entre eles e, diante da desavença, a dupla passou a agredir Antônio com pedaços de perna-manca”, explicou Pinho.

Jeová e Luciano foram indiciados por homicídio qualificado. Ao término dos procedimentos cabíveis na DEHS, eles serão encaminhados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde deverão ficar à disposição da Justiça.

FOTO: Winnetou Almeida