29.3 C
Manaus
quarta-feira, fevereiro 21, 2024

Maternidade Dr. Moura Tapajóz promove atualização sobre hemoterapia

Com o objetivo de aprimorar os conhecimentos e habilidades de seus profissionais de saúde, a Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, por meio de sua Agência Transfusional, promoveu, nesta quarta-feira, 24/1, às 8h, uma atualização sobre transfusão de sangue e reações transfusionais.

O curso abordou temas como procedimentos para solicitação de hemocomponentes, indicações de hemocomponentes e procedimentos em adultos e em neonatos (recém-nascidos até ao primeiro mês de vida), o papel da enfermagem na transfusão e reações transfusionais e suas notificações.

A médica hematologista pediatra Jeanna Coutinho, chefe da Agência Transfusional da MMT, destacou que uma das ações indispensáveis ao processo é o preenchimento da ficha de notificação e investigação de incidentes transfusionais. “A notificação é uma forma de adequarmos os processos e corrigirmos nossos próprios erros, garantindo a segurança do paciente, e é importante destacar que não tem caráter punitivo”, afirmou a médica.

A hematologista também elencou alguns erros que não podem acontecer durante o ato transfusional: transmissão de doenças infecciosas; transfusões desnecessárias; subtransfusão e atraso na transfusão sanguínea; hemocomponentes sem a qualidade e as especificações devidas; manipulação inadequada dos hemocomponentes e instalação incorreta da bolsa de sangue.

Segundo a enfermeira Janaína de Souza Sales, uma das responsáveis pela condução da atualização, a qualificação do ato transfusional é um processo muito complexo, e, por isso, atualizações como essas são imprescindíveis para relembrar os pontos mais importantes a serem observados durante uma transfusão sanguínea.

“Costumamos dizer que uma transfusão de sucesso depende do sangue certo, dado ao paciente certo, na hora certa, mas mesmo com todas essas variáveis corretas, o sucesso derradeiro depende da atuação do profissional de saúde e, por isso, treinamentos como esse são essenciais”, explicou Janaína.

— — —

Texto  – Marcella Normando/Semsa

Fotos – Divulgação/Semsa

spot_img