25.3 C
Manaus
segunda-feira, fevereiro 26, 2024

Maternidade Moura Tapajóz promove ações para alertar sobre cuidados com a saúde mental

Com o objetivo de conscientizar seus servidores sobre a importância da manutenção de cuidados com a saúde mental, a Maternidade Dr. Moura Tapajóz (MMT), da Prefeitura de Manaus, realizou, nesta sexta-feira, 5/1, às 10h, uma roda de conversa em alusão ao Janeiro Branco, com um bate-papo sobre sentimentos e emoções e sobre a prevenção de doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico.

O evento, organizado pela equipe do Serviço de Qualidade de Vida no Trabalho do Setor de Gestão e da Regulação do Trabalho em Saúde (SEGET/DMMT) da unidade, foi orientado pela psicóloga Raquel Floriano. Foram disponibilizados aos participantes uma série de materiais terapêuticos e realizados exercícios de gratidão e prática de meditação guiada mindfulness (estado mental de autonomia sobre a capacidade de se concentrar nas experiências, atividades e sensações do presente).

Segundo a psicóloga, é bem simbólico que janeiro tenha sido o mês escolhido para trabalhar uma campanha que visa alertar para os cuidados com a saúde mental e emocional da população. “Janeiro é o mês que inicia um novo ano, é um mês de muita esperança, de novas oportunidades, de definição de metas. E janeiro também vem logo após um mês muito introspectivo, que é dezembro, quando normalmente reavaliamos nossa vida e nossos sentimentos, o que pode dar origem a vários sentimentos diferentes”, explicou Raquel.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Brasil é classificado como o país mais ansioso do mundo (9,3%) e o segundo maior das Américas em termos de depressão (5,8%). Nesse contexto, a adoção de hábitos saudáveis se torna crucial para melhorar a qualidade de vida, tanto física quanto mental.

Durante a roda de conversa, Raquel Floriano explicou que, apesar de importante, a qualidade de vida não depende apenas da saúde física, pois a saúde mental é essencial para nosso equilíbrio. Além disso, a psicóloga destacou que qualidade de saúde mental é bem mais difícil de mensurar que saúde física.

“Não é um exame de sangue que vai nos dar respostas. Por isso, não devemos nos culpar por, muitas vezes, não entendermos o que estamos sentindo e o porquê de estarmos sentindo aquele sentimento ou reagindo de certa forma. Constantemente, a emoção que estamos manifestando, exteriorizando, não é o mesmo que estamos sentindo. A educação formal até hoje é priorizada sobre a emocional e, talvez, por isso não tenhamos sido pessoas bem educadas emocionalmente”, destacou a psicóloga.

Segundo Raquel, o processo de aprender a conhecer e a identificar os próprios sentimentos é o primeiro passo para que seja iniciado o cuidado. “A cor branca, escolhida para representar a campanha, simboliza as ‘folhas ou telas em branco’ sobre as quais podemos escrever ou desenhar uma nova história, com práticas mais saudáveis e buscando ajuda sempre que necessário”, concluiu.

Na próxima quarta-feira, 10/1, as ações do Janeiro Branco na Moura Tapajóz continuarão com uma Oficina de Arteterapia, que busca promover o bem-estar dos servidores por meio de práticas artísticas como pintura, desenho, dança, fotografia, música, literatura ou audiovisual.

— — —

Publicado em – https://bit.ly/3S74vKh

Texto – Marcella Normando/Semsa

Fotos – Divulgação/Semsa

spot_img