Maternidade Moura Tapajóz promove curso sobre reanimação neonatal

Com o objetivo de habilitar enfermeiros e técnicos de enfermagem a realizarem os procedimentos adequados durante o parto, a fim de reduzir a mortalidade associada à asfixia perinatal, a maternidade Dr. Moura Tapajóz, da Prefeitura de Manaus, localizada no bairro Compensa, na zona Oeste, inicia neste sábado, 17/7, um curso sobre reanimação neonatal. O treinamento, que é realizado continuamente em todo o país, atende ao conteúdo preconizado pelo Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria (PRN-SBP), existente há mais de 20 anos e considerado o segundo maior do mundo.

Com aulas teóricas on-line e práticas de forma presencial – organizadas pela médica neonatologista e coordenadora do PRN no Amazonas, Briza Rocha –, o curso acontecerá no período de 17 a 27/7 e terá um total de 72 participantes divididos em 12 turmas, todos profissionais de saúde em sala de parto para recém-nascidos maiores de 34 semanas.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), um em cada dez bebês precisa de algum auxílio para respirar ao nascer. “Precisamos estar constantemente atualizando nossos profissionais para garantir um primeiro atendimento apropriado e a preservação da qualidade de vida do recém-nascido, pois para que o quadro de asfixia do recém-nascido não deixe sequelas e nem provoque a morte do bebê, é de fundamental importância que o atendimento seja feito nos primeiros 60 segundos de vida”, explica a enfermeira obstetra Núbia Cruz, diretora da maternidade.

Na parte teórica do curso, serão abordados temas como preparo da sala, verificação de material antes de cada parto, manutenção de temperatura, avaliação do recém-nascido, aspiração, ventilação e oxigenação, dentre outros. Já nas aulas práticas, serão utilizados bonecos para simular situações do dia a dia do nascimento, como a maneira correta de ventilar o bebê, de administrar medicamentos ou a forma como agir em caso de parada cardíaca e garantir sua reversão. O conteúdo segue as abordagens e orientação da Aliança Internacional dos Comitês de Ressuscitação (Ilcor – International Liaison Committee on Resuscitation, no original em inglês).

A coordenadora do PRN no Amazonas, Briza Rocha, reforça que o primeiro minuto de vida do bebê é muito importante. “O risco de morte e agravos aumenta 16% a cada 30 segundos de demora para iniciar a ventilação até o sexto minuto de nascimento, por isso chamamos o primeiro minuto de minuto de ouro, que requer antecipação e preparação por parte dos profissionais quanto ao cuidado do neonato ao nascer, no transporte e na estabilização imediata após a reanimação. Nosso objetivo principal é reduzir a mortalidade por asfixia perinatal”, afirma a médica.

Também serão instrutoras das aulas práticas do curso, as médicas neonatologistas habilitadas Sigrid Rodrigues do Nascimento, Paula Célia Dias Menezes, Dorothéa Serra Aragão e Erika Campelo Loureiro.

“Além de estarmos preparando nossos profissionais para situações de emergência durante o nascimento, é importante destacar que esses módulos de aprendizagem também contribuem para a redução de eventos adversos, garantindo um atendimento de melhor qualidade na assistência”, completa Núbia.

Texto – Marcella Normando / Semsa