Na manhã desta segunda-feira (11), vários médicos que convivem com salários atrasados, cobraram pagamento e melhores condições de trabalho do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam). Os profissionais se reuniram em frente ao Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, Zona Centro-sul de Manaus. O Dr. José Francisco, presidente do Instituto de Cirurgia do Amazonas (ICEA), afirmou ao G1 da Globo que “a briga é por condições de resgatar a dignidade da classe médica”.

Questionados sobre os pagamentos, José Francisco disse que a classe recebeu apenas 70% de um contrato e 30% de outro.

Os médicos denunciaram a falta de insumos, condições mínimas de atendimento e falta de medicação. Mais uma reunião estava programada para esta tarde com a Susam para discutir a situação.

Nota da Susam

Os médicos anunciaram, nesta segunda-feira (11/02), retornar à normalidade dos atendimentos nas unidades de saúde, compromisso assumido após a Secretaria de Estado da Saúde (Susam) efetuar os pagamentos aos profissionais das diversas áreas, que incluem médicos, técnicos de enfermagem, pessoal de apoio.

O Governo do Estado pagou os salários de dezembro do ano passado e vai pagar regularmente a partir deste ano.

Da mesma forma está atuando no abastecimento das unidades de Saúde. Nos últimos dias foram adquiridos, por intermédio de Ata de Registro de Preço, mais de 50% dos medicamentos que atendem ao padrão das unidades de Saúde, quantidade suficiente para os próximos três meses.

Para cumprir os compromissos assumidos, o Governo esta viabilizando junto à Assembleia Legislativa do Estado (ALE-AM), a utilização de recursos do Fundo de Interiorização do Desenvolvimento (FTI), além de estudar a contratação de operações de crédito para o pagamento de dívidas com fornecedores.