Menor preço atrai brasileiros para compras em sites internacionais, diz pesquisa

Moeda americana fechou cotada em R$ 2,98 e teve valorização também em relação ao euroArquivo/Agência Brasil
Moeda americana fechou cotada em R$ 2,98 e teve valorização também em relação ao euroArquivo/Agência Brasil

Levantamento realizado pela CNDL e pelo SPC Brasil, mostra que 67% dos consumidores decidiram comprar em e-commerces de outros países devido aos melhores preços

Demora na entrega é a principal desvantagem apontada por 62% dos entrevistados; app ajuda a driblar longos prazos de entrega e altas taxas de frete

De acordo com dados do Ebit, em 2017 mais de 22 milhões de brasileiros fizeram compras em sites estrangeiros. Já um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), mostra que 29% dos consumidores digitais fizeram compras em sites internacionais nos últimos 12 meses. Desse total, 67% escolheram comprar em lojas online fora do Brasil devido aos melhores preços, enquanto 46% dos entrevistados optaram pelos e-commerces internacionais para encontrar produtos que não conseguem adquirir facilmente no Brasil.

Ainda segundo a pesquisa, para 62% dos entrevistados a principal desvantagem ao apostar em sites de outros países é o prazo de entrega – que pode chegar a três meses ou mais. Hoje já existem alternativas para comprar produtos com preços mais acessíveis e driblar a longa espera pela chegada do produto. O Grabr (https://grabr.io/) -, por exemplo, é um aplicativo de compartilhamento de bagagens que permite comprar em outros países mesmo sem viajar para fora e possibilita driblar o altos valores de frete, impostos e taxas, além da demora na entrega.

De acordo com Michele Chahin, gerente de marketing da Grabr, o app tem como objetivo democratizar o acesso a produtos do exterior com segurança, agilidade e facilidade. “A tecnologia da plataforma permite que as pessoas tenham acesso aos seus itens favoritos de qualquer parte do mundo por meio de um viajante, que entrega o produto em até 20 dias”.

Compartilhamento de bagagens dribla longos prazos de entrega

Ao usar o app Grabr, além de economizar ao adquirir produtos de outros países – como EUA e China -, o comprador não precisa pagar altas taxas de frete nem esperar meses para receber o produto. A economia para os consumidores costuma ser de 30% a 40% e pode chegar a 70/80% em épocas de campanhas promocionais, como a Black Friday ou em categorias específicas como brinquedos, por exemplo.

Para gerar um pedido na plataforma é necessário inserir alguns dados do produto, entre eles a descrição do item e link da loja onde ele pode ser comprado, como a Amazon, EBay e outros. Com isso, os viajantes podem trazer o produto cobrando uma taxa de recompensa. O valor da comissão só é liberado para o viajante após a entrega ser efetuada – o que ocorre, em média, em 20 dias – garantindo a segurança do acordo.