As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Mestres do judô dão show de longevidade na Copa Jimenes

A primeira edição da Copa Jimenes de Judô foi marcada pela longevidade de atletas que fazem a história dessa modalidade olímpica no Amazonas, dando o sangue, literalmente, como professores e coordenadores de academias e projetos sociais em bairros e comunidades. Com 400 atletas inscritos do Festival Infantil ao Máster, o evento organizado pela Federação de Judô do Amazonas (Fejama) movimentou o ginásio do Tropical Hotel Manaus neste fim de semana, 15 e 16 junho.

Um dos ícones do judô amazonense nos últimos anos, o professor Gláucio Mendonça, 47, enfrentou César Viana, 41, na final do Máster (de 40 a 50 anos, na categoria acima de 90 quilos). Líder do projeto social Acopajam/Vila da Prata, Gláucio foi campeão ao aplicar um ippon, o golpe perfeito do judô, no adversário.

Medalhista de ouro, Gláucio disse que a Fejama está de parabéns por dar espaço aos atletas do Máster nos campeonatos do calendário de 2019. Para ele, é importante que os professores lutem e dêem o exemplo para os seus alunos.

“Aprendi uma máxima no Exército que diz que a palavra orienta, mas o exemplo arrasta. Uma coisa é você dizer lute, e outra coisa é dizer lute ao meu lado. Então é importante você estar dando exemplo, você estar representando a sua academia. Assim você está contribuindo diretamente para o judô do Amazonas ser mais forte”, disse Gláucio, que respira judô 24 horas, formando a nova geração e lapidando a turma do alto rendimento.

Prata na Copa Jimenes, César Viana se divide entre o trabalho como entregador de peças da empresa Rondobrás, na Compensa, e os treinamentos dos alunos do projeto social que lidera no Centro Social da Igreja Católica Menino Jesus de Praga, no bairro do Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. Ele também deu seu testemunho a favor da participação dos mestres no tatame.

“Minha motivação de participar do Máster da Copa Jimenes é justamente incentivar os alunos a também competir, disputar os campeonatos, sair da academia”, disse o líder da Associação César Viana de Judô.

Texto: Emanuel Mendes Siqueira

Foto: Emanuel Mendes Siqueira

você pode gostar também