Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Monitoramento e rastreio da Covid-19 no Amazonas é reforçado

Medidas foram discutidas durante reunião para definir novo decreto de flexibilização

O Comitê Enfrentamento à Covid-19 no Amazonas, durante reunião nesta sexta-feira (28/05), decidiu manter o horário de restrição entre meia-noite e 6h pelos próximos 15 dias, retomar aulas presenciais híbridas na rede estadual de Manaus e reforçar as medidas de rastreio e monitoramento dos casos da doença no Amazonas por conta do risco da variante B.1.617, identificada, pela primeira vez, na Índia.

Na reunião foi definido, ainda, que o Estado vai ampliar o apoio aos municípios que passam por dificuldade no processo de vacinação.

Nenhum caso dessa nova variante foi confirmado no Amazonas até o momento. No Brasil, já foram identificados casos no Maranhão, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Estudos em curso ainda avaliam se a nova variante é de maior letalidade, virulência e transmissibilidade.

Após apresentar o cenário epidemiológico aos poderes e órgão de controle, o governador Wilson Lima destacou, por meio da live nas redes sociais do Governo do Amazonas, a necessidade do cumprimento dos protocolos sanitários.

“Além da Covid-19, aqui também nós temos outros problemas relacionados aos vírus, que são as Síndromes Respiratórias Agudas Graves. A máscara está protegendo não só contra a Covid-19, mas também de uma gripe comum, da H1N1, enfim, de todos esses outros vírus. É importante que a gente continue seguindo esses protocolos de uso de máscara, evitando aglomerações, lavando as mãos com álcool em gel”, disse Wilson Lima.

Medidas nos aeroportos – Por conta do risco da nova variante, será iniciada a imunização do grupo de transporte aeroportuário.

Nos terminais de embarque e desembarque, foi intensificada a testagem, e a meta é submeter pelo menos 10% dos passageiros de cada voo que chega a Manaus ao exame. Para isso, são utilizados testes do tipo RT-PCR, considerado padrão ouro pelas autoridades sanitárias.

Por meio da testagem e da triagem, a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), além de identificar casos suspeitos, está intensificando as ações de vigilância genômica. Dessa forma, é possível reconhecer mutações no vírus e novas variantes.

Passageiros que testam positivo são orientados sobre o isolamento e onde procurarem atendimento na rede de saúde no Amazonas. Por meio da Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa), esses passageiros são telemonitorados.

A previsão é que as mesmas medidas sejam adotadas, na próxima semana, também em relação aos portos. Técnicos que irão atuar em regime de plantão no aeroporto e portos serão treinados sob a coordenação da FVS-AM na tarde desta sexta-feira (28/05).

“A pandemia ainda não acabou, o que requer que nós continuemos aderindo às medidas de proteção. Estamos vivendo o risco de uma nova variante. Por isso é importante nós intensificarmos o rastreamento e o monitoramento. Por isso, estamos com uma ação de vigilância em aeroportos e portos para que possamos isolar casos suspeitos e identificar a entrada dessa variante para mandar para o sequenciamento genômico. Tudo isso está sendo organizado”, disse a diretora técnica da FVS-AM, Tatyana Amorim.

Reforço na imunização – Na próxima semana, o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES-AM) e FVS-AM, vão reforçar as equipes de vacinação no interior para auxiliar as prefeituras que enfrentam dificuldades nesse processo. Por meio da FVS-AM e com o apoio logístico da Casa Militar, o Governo do Estado já distribuiu para os municípios 98% dos imunizantes enviados para o Amazonas.

A secretaria e a fundação também vão reforçar o auxílio aos municípios para alimentar o sistema de informações onde há o controle das doses já aplicadas. Para essas duas ações, será buscado apoio do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Amazonas (Cosemes).

O governador do Amazonas, Wilson Lima, destacou que há municípios com dificuldades em inserir os dados de vacinados no sistema, e isso faz com que o estado tenha um percentual de vacinação baixo.

“Há dificuldade também de alguns municípios junto com as suas equipes de saúde fazerem esse processo de vacinação. É por isso que equipes estão indo para o interior, uma força-tarefa para fazer com que esses municípios aumentem esse percentual. Há uma preocupação em não deixar as doses vencerem, e a vacina é a arma mais poderosa que nós temos contra a Covid-19”, disse o governador.

Testagem – O Governo do Estado está ampliando a disponibilidade e coleta de amostras para testes RT-PCR nas unidades da rede de saúde que funcionam como porta de entrada. O objetivo também é expandir o monitoramento, orientar para o isolamento e frear a cadeia de transmissão do vírus.

Segundo o secretário titular da SES-AM, Marcellus Campêlo, 5 mil testes já foram realizados, e hoje 12,8% dos casos são positivos. Antes esse dado era igual a 10,4%.

“Nós estamos com a testagem em todas as nossas portas de entrada: nos hospitais, UPAs e SPAs. Houve um aumento de 23% na taxa de positividade, o que mostra aí a necessidade de cuidados em relação às medidas não farmacológicas: utilização de máscaras, evitar as aglomerações, higienização das mãos e principalmente essa conscientização da população, porque a pandemia não acabou”, disse o secretário.

Novo decreto – Além de manter o horário de restrição de circulação, o comitê decidiu novas três flexibilizações para serviços não essenciais. O novo decreto entrará em vigor na segunda-feira (31/05).

A principal mudança é o início das aulas presenciais nas escolas da rede estadual da capital, a partir da próxima terça-feira (1º/06). Desde o início do ano letivo de 2021, os conteúdos eram repassados aos alunos por meio do projeto “Aula em Casa”. O novo decreto estabelece que as aulas na rede sejam no sistema híbrido, com a inclusão da modalidade presencial.

Ele estabelece também que lojas de acessórios poderão abrir aos sábados, o que até então era vedado. A nova norma vai autorizar ainda a reabertura dos zoológicos, com ocupação limitada a 50% da capacidade de público com garantia da ventilação natural, além das demais medidas sanitárias.

-publicidade-