As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Moradores da zona norte solicitam presença da Arsam para solucionar problemas com falta de água

Gov Agricultura

A fiscalização da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Concedidos do Amazonas (Arsam) visitou, nesta semana, o loteamento Rio Piorini, na zona norte de Manaus, para intermediar uma solução para o problema de falta de água, que já ocorre há três meses no local. Além disso, alguns moradores tiveram seus nomes inseridos no Serviço de Proteção ao Crédito – SPC/SERASA, sem que houvesse, nesse período, a prestação adequada do serviço pela Concessionária Manaus Ambiental.

O chefe do Departamento de Fiscalização de Saneamento, Jorge Caresto, solicitou, de imediato, carros-pipa para abastecer a parte alta do loteamento e a presença da equipe operacional da Manaus Ambiental, em reunião realizada ontem (quinta-feira, dia 22), no local. O Rio Piorini possui 3.200 residências, e mais de 20 ruas estão sem água. “A nossa prioridade é normalizar o abastecimento de água. Depois serão suspensas ou canceladas as cobranças indevidas, pois não há qualidade nem continuidade na prestação de serviço”, informou Caresto.

A equipe operacional da concessionária informou, durante reunião com os moradores e a Arsam, que as causas mais prováveis são: a inadequada setorização da distribuição e a existência de registros danificados, além das ligações clandestinas. As ruas Maringá, Sobral, Monte Alegre e Travessa Granja estão sem abastecimento. Nas demais o serviço é regular por poucas horas e durante a madrugada. Os moradores relataram ainda diversos problemas comerciais relacionados às cobranças. Onde o serviço é prestado por no máximo duas horas e onde não há rede de água, alguns tiveram seus nomes negativados e receberam multas por supostas fraudes em ligações domiciliares.

Providências – Para os engenheiros da Arsam, houve total descaso da concessionária, que será notificada a apresentar, no prazo de dez dias, um cronograma detalhado de ações para a normalização do abastecimento do loteamento e realizá-las em 20 dias. Até a normalização do serviço de 24h de abastecimento de água, a tarifa a ser cobrada será de 10m3, o equivalente a R$ 27,62. A concessionária também irá realizar a orientação de consumo aos usuários. E, a partir daí, o valor da tarifa será o equivalente ao volume de água consumido e registrado nos hidrômetros.

Carros pipa continuarão abastecendo as residências sob a supervisão do líder comunitário Ivanaldo da Silva. Uma manifestação estava programada pelos moradores, mas foi adiada após a intermediação. Denúncias ou reclamações, se não atendidas pela concessionária, devem ser registradas na Ouvidoria da Arsam através do 0800 280 8585 ou no PAC do Uai Shopping, localizado no bairro São José, zona leste de Manaus.

você pode gostar também