O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, determinou nesta sexta-feira (4) que a Força Nacional atue por 30 dias no Ceará para conter a onda de violência no estado.
Moro já havia determinado que o Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e as Polícias Federal e Rodoviária Federal atuassem em apoio ao estado.Moro autorizou o envio de homens das Forças Armadas para o CearáDesde a noite de quarta-feira, cerca de 45 ataques ocorreram em 15 cidades diferentes, entre elas Fortaleza. Segundo as autoridades, 40 pessoas já foram presas desde o início da onda de violência, que engloba ataques a ônibus e disparo de tiros contra prédios e bancos. Delegacias também foram alvos dos criminosos.

Nesta quinta, além de ataques a ônibus, o estado também registrou uma rebelião na Casa de Privação Provisória de Liberdade, que fica na capital. Outra ação que ganhou destaque foi a explosão de uma coluna de um viaduto em Caucaia, região metropolitana de Fortaleza. A estrutura do viaduto está comprometida e pode desabar, de acordo com o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit).

Diante do cenário, Moro determinou que 300 homens da Força Nacional reforcem a segurança do estado, equipados com 30 viaturas para auxiliar as demais forças de segurança já envolvidas.

Reportagem, Raphael Costa