Take a fresh look at your lifestyle.

MPF deve ser comunicado sobre inclusão em lista e vacinação indevida de servidor, determina governador Wilson Lima

-publicidade-

O governador Wilson Lima assinou, nesta segunda-feira (25/01), os decretos de exoneração de dois servidores públicos estaduais, identificados burlando os critérios de prioridade de vacinação contra a Covid-19, em Manaus. No ato, o governador determinou abertura de procedimento administrativo disciplinar e ordenou que o caso seja comunicado, oficialmente, ao Ministério Público Federal (MPF).

Os decretos foram encaminhados para publicação no Diário Oficial do Estado (DOE). Foram exonerados a técnica de enfermagem Michele Adriane Pimentel Afonso, que era diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da zona leste, e o funcionário da Casa Civil Gerberson Oliveira Lima, cujo nome apareceu na lista de pessoas vacinadas, de forma irregular. Após tomar conhecimento do caso, no início da tarde, Wilson Lima afastou os dois funcionários.

Apuração da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) identificou que foi a diretora do hospital que incluiu, indevidamente, o nome de Gerberson na lista de trabalhadores de saúde que, supostamente, deveriam ser vacinados pela Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa-Manaus). Gerberson ocupava cargo de confiança, e foi demitido. Já Michele, que é funcionária concursada, deve responder a um Processo Administrativo Disciplinar (PAD).

No decreto, o governador determinou, ainda, que a conduta dos dois servidores seja comunicada, imediatamente, ao MPF “para que adote as providências necessárias quanto à possível infração penal”.

-publicidade-