As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Muito além do teste do pezinho, saúdes da mãe e do bebê caminham juntas após o parto

Testes do olhinho, orelhinha e outros exames fazem parte dos primeiros dias de vida do recém-nascido e ajudam a prevenir doenças. Nessa fase, a mulher passa pelo Puerpério onde recebe cuidados essenciais pós-gestação

Na semana da celebração do Dia Nacional do Teste do Pezinho é importante lembrar-se de outros exames fundamentais para saúde do bebê e também da mãe. O período pós-nascimento é quando a mulher requer novos cuidados e a atenção se volta para a recuperação do parto e os primeiros dias de vida do recém nascido, que passará por testes para prevenção de doenças.

O período que decorre desde o parto até o retorno dos órgãos genitais e o estado geral da mulher às condições anteriores à gestação é chamado de Puerpério. É nessa fase que as principais medidas são tomadas para evitar hemorragia e infecção. “Os sinais vitais são checados periodicamente e nos atentarmos para as queixas da paciente, que pode nos mostrar sintomas de alterações e de que está tudo bem no período puerperal. A paciente é orientada a ficar em repouso imediatamente após o parto para se recuperar bem” explica o ginecologista e obstetra do Hospital da Mulher Anchieta, Dr. Alan Barroso.

De acordo com o especialista, em princípio não há necessidade de realização de exames de imagem ou laboratoriais, se tudo tiver transcorrido bem, sem nenhuma intercorrência durante o parto normal ou a cesariana. “Salvo em condições prévias, como incompatibilidade sanguínea entre mãe e recém-nascido, ou mesmo alguma complicação como anemia, ou outra doença crônica, não solicitamos exames após o parto. O pré-natal bem feito já nos traz todos os exames necessários para esse período”, acrescenta Dr. Alan Barroso.

No caso dos recém-nascidos a atenção é toda voltada para a adaptação ao mundo exterior depois de nove meses no aconchego do útero materno. “Quando o bebê nasce, tanto de parto normal quanto de parto cesariano, nos preocupamos com o controle do ambiente (temperatura agradável, luminosidade adequada, limitação de ruídos). O cordão umbilical deve ser cortado de preferência tardiamente (cerca de 3 minutos) até não sentir mais o batimento cardíaco nele e o contato pele a pele com a mãe realizado o mais precoce possível, e se tiver clinicamente bem, colocá-lo pra mamar ainda na primeira hora de vida. Após isso, os primeiros exames são feitos”, conta a pediatra do Hospital Anchieta, Dra. Mariana Palhares.

E é na amamentação que toda a alimentação necessária é passada para o bebê, é pelo leite materno que ele recebe proteção e vitaminas que auxiliarão no desenvolvimento. A dieta da mãe precisa ser rica em nutrientes. “Independente da via de parto, a paciente poderá se alimentar normalmente com a comida do dia a dia. Em situações de diabetes ou hipertensão a dieta vai seguir o que é recomendado, assim como em casos de alergia a alguns alimentos. É preciso evitar frituras, gorduras e as comidas fast food, assim como ingestão de bebidas alcoólicas durante o período de amamentação”, afirma Dr. Alan Barroso.

O leite materno não tem contra-indicação e não causa alergia, de acordo com Dra. Mariana Palhares, ele faz a mágica da nutrição e fortalecimento do bebê. Já os exames, se tornam aliados nesse processo, assim como as vacinas. “Ao nascer, já coletamos a tipagem sanguínea do RN. Nos primeiros dias de vida o bebê vai passar pelo testes do olhinho, orelhinha, linguinha, coraçãozinho e pezinho que ajudam a verificar uma possível doença e o tratamento a ser adotado com doses ajustadas de acordo com o peso de nascimento, idade gestacional, a escolha da classe de medicamentos com menos toxicidade para o recém-nascido. As vacinas passam a entrar na rotina para imunizar e proteger o bebê”, explica a pediatra.

Após a alta, os primeiros testes e a recuperação da mãe, o acompanhamento médico entra em outra fase e as consultas passam a ser mensais até que o bebê complete um ano. Porém, não é incomum mais idas ao médico nos primeiros meses, isso pode acontecer até que haja total adaptação. Depois disso, o calendário de vacinas e consultas ganha mais intervalos, mas continua sendo fundamental para a garantia da saúde da família. “O acompanhamento regular ajuda na prevenção e tratamento precoces de diversas patologias”, conclui Dra. Mariana Palhares.

Duração do Puerpério

Pode ser dividido em três principais fases:

1 – Puerpério imediato: dura aproximadamente entre 2 e 4 horas após o parto, com a saída da placenta;

2 – Puerpério mediato: do puerpério imediato até o 10º dia;

3 – Puerpério tardio: do 10º ao 45º dia.

Entenda cada teste realizado no recém-nascido

Teste do olhinho (avaliação do reflexo vermelho) é um exame de triagem para pesquisar catarata congênita ou retinoblastoma (tumor de retina);

Teste da orelhinha (audiometria tonal limiar infantil e emissões otoacusticas) avalia a transmissão óssea da audição;

Teste da linguinha (avaliação oromiofuncional) avalia dentre outras coisas, o frênulo lingual do RN;

Teste do coraçãozinho (medida da oximetria no membro superior direito e num membro inferior) para investigar possíveis cardiopatias congênitas, como Coarctação de aorta;

Teste do pezinho (triagem neonatal) investiga dezenas de doenças metabólicas, raras, mas que tem como melhor período para diagnóstico o período neonatal.

você pode gostar também