As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

No Dia Mundial do Meio Ambiente, Dema reforça importância de denunciar crimes ambientais

Número de denúncias nos cinco primeiros meses de 2020 teve aumento considerável, em comparação com o mesmo período de 2019

Nesta sexta-feira (05/06), Dia Mundial do Meio Ambiente, a Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), coordenada pela delegada Carla Biaggi, apresenta dados importantes no que diz respeito ao crescimento no número de denúncias envolvendo desmatamento, maus-tratos a animais, transporte ilegal de madeira e pesca proibida. “As pessoas passaram a denunciar mais, pois tiveram acesso à informação de que existe uma delegacia especializada”, reforça ela.

Conforme dados repassados pela delegada, nos cinco primeiros meses de 2019 (janeiro a maio), os números de denúncias foram: 139 de maus-tratos a animais, 35 de desmatamento, cinco de transporte ilegal de madeira e 10 de pesca proibida. Já nos cinco primeiros meses de 2020 (janeiro-maio), as denúncias tiveram um crescimento expressivo, sendo: 205 de maus tratos a animais, 38 de desmatamento, 18 de transporte ilegal de madeira e 12 de pesca proibida.

Ainda nesta semana, a Dema uniu esforços a outras instituições e deflagrou a operação “Flora Amazônica”, que culminou na desarticulação de uma organização que desmatava e vendia madeira ilegalmente. “Sempre estivemos atuantes frente a operações relacionadas ao meio ambiente. Além desta, também unimos esforços nas operações ‘Verde Brasil 2020’ e ‘Verde Brasil 2019’, assim como nas ações da Central Integrada de Fiscalização (CIF), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam)”, comenta.

Conforme Carla, a Dema combate diariamente todos os tipos de crimes ambientais, seja por meio de procedimentos criminais instaurados, investigações, diligências e operações, em sua maioria, integrada com outros órgãos ambientais, como o Batalhão Ambiental da Polícia Militar, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), Ipaam e Sema.

“Nosso papel é apurar os crimes ambientais e a sua autoria, por meio da investigação policial instrumentalizada pelo Inquérito Policial ou pelo Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), que é encaminhado à Vara do Meio Ambiente, do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM)”, detalha ela.

Crimes e ações – Carla ressalta que, no Amazonas, os crimes ambientais mais recorrentes na delegacia são: maus-tratos contra animais, poluição, desmatamento, pesca e caça ilegal e transporte de madeira. Para combater o crescimento desses atos criminosos, a Especializada promove ações de conscientização e repressão.

“A Dema possui o papel repressivo dos crimes ambientais, o que por si só já tem o caráter pedagógico, mas também promove trabalho de orientação com eventos e palestras de educação ambiental, voltadas à conscientização da coletividade acerca das práticas de preservação e sustentabilidade”.

Interior – A Especializada possui em sua circunscrição todo o Amazonas, sendo que nos municípios do interior conta com o trabalho integrado dos policiais civis e militares que estão lotados no respectivo município. “É muito importante que o Estado tenha políticas voltadas ao meio ambiente, para que sejam traçadas metas específicas, não somente para o combate aos crimes, mas à prevenção, planejamento e conscientização da sociedade”, finaliza.

Para fazer denúncias à Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente e Urbanismo (Dema), basta ligar no 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), enviar mensagem via WhatsApp no (92) 99412-4431 ou acessar o site da Delegacia Interativa, no endereço https://www.delegaciainterativa.am.gov.br.

FOTO: Alailson Santos/PC-AM