As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Novela – Gestores da Santa Casa apresentam propostas para reabrir a instituição

Representantes da Comissão Administrativa Provisória da Santa Casa compareceram, hoje (14), na primeira reunião convocada pela Frente Parlamentar de Apoio à Santa Casa de Misericórdia e a Instituições e Entidades Filantrópicas na Área de Saúde, realizada na Câmara Municipal de Manaus (CMM), para prestar contas do trabalho realizado na entidade e apontar sugestões para reabrir a instituição.

A presença do grupo gestor da entidade atendeu a um requerimento de convocação do vereador Professor Samuel, presidente da Frente Parlamentar de Apoio à Santa Casa. “Há mais de dois anos, pedimos a presença de um representante da comissão gestora da entidade e, agora, foi possível esclarecer dúvidas e dar um encaminhamento efetivo às demandas do hospital junto ao Poder Público”, disse Samuel.

Assessor jurídico da comissão administrativa da Santa Casa, o advogado Tiago Queiroz, afirmou que, desde instaurada por ordem judicial em junho do ano passado, a comissão tem se reunido frequentemente com órgãos do Estado na busca de dar mais celeridade ao andamento do processo de desapropriação do prédio da Santa Casa.

“Enquanto os débitos da dívida não foram solvidos, a entidade não pode operar como hospital. Atualmente, a dívida do estabelecimento está estagnada e orçada em R$ 9 milhões, não há dívida crescente. Todas as ações ajuizadas, as reclamações trabalhistas que buscam a condenação da entidade ao pagamento de algum tipo de débito estão fracassando por conta da prescrição. Por isso, o pagamento da dívida tem que ser a prioridade nesse momento”, afirmou Queiroz.

Centro de Reabilitação

De acordo com o integrante da Comissão, entre as propostas para reabertura do prédio histórico é que ela funcione como um Centro Especializado de Reabilitação, para todas as vítimas de acidente de trânsito, deficientes auditivos e visuais que possuam sequelas do acidente. “Precisamos oferecer esse acesso à reabilitação que é a última etapa do tratamento e a mais negligenciada pelo sistema de saúde”, frisou Tiago.

O vereador Samuel afirmou que para haver uma intervenção efetiva para abrir as portas do antigo hospital será necessário, primeiro, avaliar as condições do pagamento junto ao Governo do Estado do Amazonas. “Vamos buscar esse esclarecimento junto ao governador José Melo que, com certeza, é sensível a essa questão. Sabemos que o país enfrenta uma crise política e financeira, mas acredito haverá um retorno muito maior em termos de benefícios para a população, se conseguirmos incorporar ao sistema público de saúde. Esse é o nosso próximo passo”, finalizou o parlamentar.

você pode gostar também