O delegado geral de Polícia Civil, Orlando Amaral, recebeu na tarde desta terça-feira, 27, na sede da Delegacia Geral, zona Centro-Oeste, representantes do Sindicato dos Funcionários da Polícia Civil do Estado do Amazonas (Sinpol-AM).

Participaram do encontro, pelo Sinpol-AM, o presidente da entidade, Moacir Maia; o vice-presidente, Odirlei Araujo; o secretário geral, Renato Bessa; o diretor jurídico, Jaime Lopes; o diretor financeiro, Fredson Bernardo; o diretor previdenciário, Luiz Abreu; além do vice-presidente da Regional Norte da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), Wladmir Botelho.

Durante a reunião, que contou ainda com as presenças do chefe da Assessoria Jurídica da instituição, delegado Arlindo Almeida, e do delegado Raimundo Acioly, foram tratados assuntos que visam melhorias à categoria, como promoção, escala de plantão e manutenção das unidades policiais em todo o Estado.

“Aproveitamos esse momento de mudanças na gestão da instituição para discutirmos algumas reivindicações da categoria. Estamos otimistas, pois o novo delegado geral sempre trabalhou na ponta e sabe as dificuldades dos nossos servidores. Estamos engajados na promoção de melhorias aos policiais civis. Uma delas diz respeito à promoção automática”, explicou o presidente do Sinpol-AM, Moacir Maia.

Na ocasião, o vice-presidente do Sinpol-AM, Ordilei Araujo, enfatizou que é imprescindível que eles trabalhem em conjunto para a obtenção de um resultado satisfatório para a categoria. “Pretendemos criar uma agenda positiva, que nos ajudará em um trabalho conjunto, envolvendo o delegado geral, Sinpol-AM e os órgãos competentes, a fim de viabilizarmos melhorias aos servidores”, pontuou o escrivão Odirlei.

Para o delegado geral, Orlando Amaral, é importante estar aberto ao diálogo, buscando sempre o melhor aos servidores e atender, na medida do possível, às reivindicações da classe. “Neste primeiro momento estamos fazendo o levantamento das reais necessidades da categoria e, de forma gradativa, pretendemos resolvê-las”, argumentou.