Nutrição x Imunidade: Caimi André Araújo promove palestra sobre alimentação na terceira idade

O Centro de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi) André Araújo realizou, na quarta-feira (14/07), palestra voltada para a importância da boa alimentação para o sistema imunológico do corpo, principalmente durante a terceira idade.

A ação faz parte do cronograma anual, organizado pelo corpo clínico da unidade, e busca estimular a mudança de hábitos alimentares mais naturais e saudáveis, importante também para o controle de doenças crônicas comuns na terceira idade, como hipertensão e diabetes.

Em abril desse ano, com o início da campanha de vacinação e sob nova direção, a unidade retomou a organização dessas ações, importante estímulo para os idosos prosseguirem com o autocuidado.

“Quando assumi a direção do Caimi, vi que esse cronograma de palestras e ações estava paralisado por conta da pandemia. Esse circuito de palestras e atividades faz parte da nossa rotina ambulatorial, faz parte do programa do Centro Integrado da Melhor Idade, e nós construímos em cima de datas comemorativas e campanhas anuais como o outubro rosa e o julho violeta, que é o combate à violência ao idoso. Tudo é com a intenção de acompanhar e ensinar o idoso a continuar o seu tratamento em casa, junto com a sua família, para termos melhores resultados”, explicou a diretora do Caimi André Araújo, Roberta Nascimento.

Segundo a nutricionista da unidade, Sandra Trindade Nunes, que palestrou aos idosos, uma boa imunidade é mantida a partir de um conjunto de fatores, entre eles a alimentação equilibrada.

“Eu gostaria de falar sobre o quanto a imunidade é um conjunto. Não é você pensar, por exemplo, que a laranja é rica em vitamina C então vou consumir laranja o dia inteiro. É importante ter uma alimentação equilibrada, somada às atividades físicas e a uma boa hidratação sempre. Isso é constante, para a vida toda”, ressaltou a nutricionista.

Durante a palestra, foi enfatizada, ainda, a importância das frutas, legumes e verduras regionais, que são encontrados com mais facilidade e em menor preço que alimentos importados de outras regiões, sendo assim mais acessíveis e interessantes na construção de uma dieta equilibrada, saudável e cheia de nutrientes. São exemplos o açaí, rico em proteínas e fibras; o tucumã que possui ômega 3 e é rico em vitaminas, além do poder antioxidante; e a pupunha rica em proteínas, fibras e cálcio.

O paciente da unidade, Nivaldo Tiago, contou sobre sua melhora de saúde após a mudança na alimentação. “Eu estava pesando 78kg, me consultei com a nutricionista aqui no Caimi e mudei minha alimentação. Em menos de um mês já estou pesando 71kg, isso seguindo corretamente as orientações da nutricionista, e agora estou me sentindo ótimo, não sinto cansaço, não sinto dor na perna, não sinto nada”, disse o paciente.

Nivaldo também chama a atenção para a importância do acompanhamento médico e de também seguir à risca as indicações profissionais. “As pessoas precisam vir ao médico e seguir corretamente a instrução do médico. Não adianta vir à nutricionista, ela receitar uma dieta, indicar alimentos, e ao chegar em casa fazer tudo ao contrário”, destacou o idoso.

Acompanhamento – Na terceira idade, doenças crônicas como hipertensão e diabetes se tornam mais comuns, e para isso também é essencial fazer o acompanhamento com um profissional nutricionista, que irá construir uma dieta baseada nas necessidades individuais de cada paciente.

“A orientação profissional é importantíssima, para todas as pessoas e principalmente para os idosos, porque muitos tomam medicamentos e possuem doenças crônicas como hipertensão e diabetes. Por exemplo, quem tem diabetes não pode comer grande quantidade de frutas por dia, existe um limite e é importante sempre procurar a orientação de um profissional. O nutricionista está aí realmente para orientar levando em consideração cada caso e cada necessidade”, reforçou Sandra.

FOTO: Marcos Vinícius Araújo/SES-AM