O compromisso em prestar assistência médica para todos é uma das bandeiras defendidas pela Prefeitura de Parintins na administração do prefeito Alexandre da Carbrás. A equipe da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realizou na manhã desta sexta-feira, 30 de janeiro, mais uma ação de atendimentos médicos e de enfermagem que beneficiou 88 detentos e detentas da Unidade Prisional de Parintins. A ação foi realizada pelos profissionais do Centro “Doutor Toda” e contou com os serviços do clínico geral Jorge Keven e do enfermeiro Neander Barros, técnicos em enfermagem e vacinadores.

De acordo com a secretária da Semsa, Rainez Rocha, além do atendimento médico prestado para internos do sistema prisional de Parintins, os profissionais do Centro de Saúde “Doutor Toda” atuam com orientações de prevenção a doenças, principalmente as de maior incidência em ambientes fechados. “Nossa equipe que leva o auxilio para os presos de justiça é composta também de assistentes sociais e psicólogos. Na questão de prevenção, trabalhamos principalmente com o programa de educação em saúde. Essa é uma das recomendações expressas do prefeito Alexandre da Carbrás: levar atendimento em saúde de qualidade e para todos”, disse a secretária.

O diretor do Centro “Doutor Toda”, Valdo Santos, explica que em cada intervenção dos profissionais in loco nas dependências do presídio, são realizadas verificação da pressão arterial, antropemetria, vacinas e se houver necessidade de solicitação de exames laboratoriais e encaminhamentos para raio x os detentos recebem o auxilio, além de liberação de medicamentos. “Contamos com uma equipe multiprofissional que presta assistência para essas pessoas, que apesar de estarem reclusas na unidade prisional, merecem uma atenção do poder público”, ressaltou Valdo Santos.

Para o enfermeiro Neander Barros dos Santos, o atendimento médico que acontece uma vez por mês naquele presídio é uma forma de promoção em saúde que surte efeito, uma vez que previne doenças e detecta problemas de saúde. “Além disso, prestamos assistência odontológica uma vez por semana, nas quartas-feiras. No caso dos atendimentos médicos e de enfermagem, é feita uma triagem prévia para saber quais os presidiários que necessitam de atendimento, já que nem todos precisam de consulta médica”, frisou o enfermeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here