Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Omar Aziz cobra inclusão de policiais civis, policiais militares e bombeiros como prioridades para vacinação contra a Covid-19

Em ofício encaminhado ao Ministério da Saúde, o Senador do Amazonas solicitou prioridade, em âmbito nacional, aos mais de 600 mil trabalhadores da segurança pública, que estão atuando na linha de frente no combate à Covid-19.

O Senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão de Segurança Pública do Senado, encaminhou ofício ao Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pedindo a inclusão dos Policiais Militares, Policiais Civis e Bombeiros Militares, em âmbito nacional, como prioridades no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. De acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI), profissionais da saúde, idosos e deficientes institucionalizados estão no grupo de prioridade. Caso a solicitação seja acatada, mais de 600 mil profissionais em todo país serão beneficiados com o imunizante.

Atualmente, o Brasil possui quase 610 mil policiais militares e civis, e bombeiros militares, dos quais mais de 415 mil são PMs.

“Tal solicitação leva em conta que esses profissionais essenciais estão, desde o início da crise sanitária, na linha de frente no combate ao Covid-19, cumprindo com o seu dever constitucional”, explicou o Senador do Amazonas.

As diretrizes definidas no Plano Nacional visam apoiar as Unidades Federativas (UF) e municípios no planejamento e operacionalização da vacinação contra a doença. O êxito dessa ação será possível mediante o envolvimento das três esferas de gestão em esforços coordenados no Sistema Único de Saúde (SUS), mobilização e adesão da população à vacinação.

Até o momento existem três vacinas COVID-19 com autorização para uso no Brasil pela Anvisa: uma com autorização para uso emergencial (Sinovac/Butantan) e duas com registro definitivo (AstraZeneca/Fiocruz e Pfizer). As vacinas das indústrias AstraZeneca e Sinovac estão em uso desde o início da Campanha Nacional de Vacinação contra a Covid-19 2021 no país.

Foto: Ariel Costa

-publicidade-