Queimada na floresta o municipio de Iranduba Foto Ricardo Oliveira - FOTO: RICARDO OLIVEIRA/IPAAM

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e o Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) em conjunto com o Corpo de Bombeiros Civil e o Batalhão de Incêndios Florestais e Meio Ambiente da Polícia Militar (Bifma) deflagram nesta sexta-feira (12/10), feriado do Dia da Padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida, a segunda fase da operação Cielo, como parte da campanha “Diga Não ao Fogo”. A ação tem como foco a prevenção e o combater às queimadas nos municípios da Região Metropolitana de Manaus (RMM).

No primeiro dia, quinta-feira (11/10), o trabalho flagrou o uso do fogo sem autorização do órgão ambiental do Estado e a destruição de 6,8 hectares de mata em duas propriedades no ramal Vitória, comunidade Frederico Veiga, no quilômetro 8 da rodovia BR-174 (que liga Manaus a Boa Vista/RR). Os agricultores Francisco das Chagas Santos da Silva, 37 anos, e Nelson Pereira dos Santos, 48, assumiram a autoria do incêndio florestal e foram multados em R$ 6,8 mil cada e tiveram as áreas embargadas por fiscais do Ipaam.

De acordo com o secretário da Sema e presidente do Ipaam, Marcelo Dutra, os focos de incêndio em todo o Estado estão sendo monitorados via satélite da Sala de Situação do órgão ambiental. “As pessoas tem que entender que não tem como queimar uma área durante o feriado achando que os fiscais do Ipaam não estão trabalhando. Estamos monitorando tudo e quem praticar crimes ambientais vai receber a punição devida, porque não dá mais para aceitar esse tipo de situação no Amazonas”, alertou.

A operação Cielo também percorreu o trecho da rodovia Manoel Urbano da ponte jornalista Phellip Daou (Ponte Rio Negro) até a entrada do Distrito de Cacau-Pirêra e encontrou um grande foco de queimada em vegetação na área de exploração de argila, próximo a linha subterrânea do gasoduto. No local, homens do Corpo de Bombeiros com a ajuda de duas viaturas de combate a incêndio conseguiram controlar o fogo, que atingiu uma área de mais de 5 hectares e a fumaça podia ser vista da orla da capital.

As duas situações de queimadas flagradas pela operação Cielo, tanto das duas propriedades no ramal Vitória, no quilômetro 8 da BR-174, quanto do Cacau-Pirêra é que estavam originando a ocorrência de nuvens de fumaça e o odor de queimado, na quinta-feira (11/10), em parte de Manaus.

Interior – Nesta sexta-feira (12/10), a operação Cielo segue para o município de Novo Airão (distante 115 quilômetros de Manaus), onde foi detectado um grande foco de queimada. O comandante do Bifma, coronel Jorge Alves disse que, naquela cidade, a ação de prevenção e combate a incêndio conta com a parceria do Corpo de Bombeiros de Manacapuru (município distante 68 quilômetros da capital), onde também o monitoramento da Sema e o Ipaam encontrou 52 casos de focos de calor nos últimos dias.

 

FOTO: RICARDO OLIVEIRA/IPAAM

FOTO: RICARDO OLIVEIRA/IPAAM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here