Caso ocorreu nesta madrugada

Matéria atualizada às 12h56

Na madrugada deste sábado (05), na rua Monte Horebe, bairro Colônia Santo Antônio, Zona Norte da Manaus, o tenente identificado como Joselito Pessoa, 30 anos de Polícia Militar do Amazonas, atirou e matou o sargento Edizandro Santos Louzada, 40 anos, o cabo Graziano Monte Negreiros, 36, feriu o major Lurdenilson Lima de Paula, 40, que pode ficar paraplégico e ainda atingiu com três disparos o autônomo Robson Almeida Rodrigues, de anos 25. O caso ocorreu por volta das 2h.

De acordo com as autoridades de segurança pública, os envolvidos, estavam todos, dentro de um carro modelo Voyage, voltando de uma festa. O veículo era dirigido pelo cabo Graziano, quando houve um desentendimento entre os ocupantes.

Na briga, segundo a polícia, o tenente Joselito atirou na nuca de Graziano, que perdeu o controle do carro e capotou.

O cabo Graziano Monte Negreiros dirigia o carro e levou um tiro na nuca

O sargento Edizandro levou um tiro na cabeça e mesmo socorrido não resistiu aos ferimentos.

O sargento Edizandro Santos Louzada levou um tiro na cabeça

Já o major Lurdenilson, foi baleado no ombro esquerdo e a bala se alojou na coluna, segundo policiais. Ele foi levado para Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz e, posteriormente teria sido transferido na manhã deste sábado, para um hospital particular. O major corre o risco de ficar paraplégico.

O major Lurdenilson Lima de Paula levou tiro que atingiu a coluna e pode ficar paraplégico

O outra vítima do tenente Joselito Pessoa é o autônomo Robson. Ele era funcionário do cabo Graziano, e teve a mão atingida por um projétil ponto 40. Ele está hospitalizado no Hospital e Pronto Socorro João Lucio.

Robson Almeida Rodrigues teve vários ferimentos e ainda levou um tina na mão esquerda

Em um áudio que circula nas redes sociais, um homem que seria policial, se identifica como Valcir Maciel. Ele conta que o acusado de fazer os disparos, Joselito Pessoa, participava de festas com muita cerveja, promovidas pelo major Lurdenilson Lima de Paula, no interior da 18° Companhia Interativa Comunitária (CICOM) e, segundo a gravação, transformando a unidade policial em “um puteiro, um bordel”.

Ouça o áudio e veja imagens do local do crime

Acusado preso

O tenente é o acusado de cometer os crimes Joselito Pessoa

Joselito foi preso em flagrante por agentes da Força Tática no momento do crime. Durante a detenção, ele afirmou que as vítimas teriam sido baleadas por homens que estavam em um carro Honda Civic, prata, que atacaram o Voyage. A versão é contestada pelas autoridades. Os homens Força Tática disseram que não observaram sinais de bala na lataria do Voyage, pelo lado externo.

Joselito Pessoa foi levado ao 6° Distrito Integrado de Polícia (DIP), passou por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e por exame de resíduos de pólvora nas mãos. O resultado não tem prazo para ser divulgado.

Na manhã deste sábado, o acusado foi conduzido para Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) para prestar depoimento. Em seguida foi levado para a sede do Batalhão de Choque na rodovia BR-174, onde fica à disposição das autoridades.

Joselito Pessoa pode responder por duplo homicídio e tripla tentativa de homicídio.

Nota da Secretaria de Segurança Pública

O secretário de segurança pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, determinou neste sábado (05/01) ao Comando Geral da Polícia Militar a abertura de um procedimento investigativo para apurar rigorosamente a ocorrência de homicídio e tentativa de homicídio envolvendo policiais militares registrada na madrugada de hoje no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus. O tenente J. Pessoa, acusado de efetuar disparos que mataram duas pessoas e deixaram outras duas feridas, foi preso e flagranteado na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Segundo informações iniciais da investigação, os policiais estavam vindo de uma festa quando houve um desentendimento e a discussão que culminou na tragédia. Pela manhã, Bonates esteve no hospital João Lúcio, na zona leste, visitando o major de 40 anos, que está internado. Além dele, um civil de 26 anos também foi baleado.

“Os dois feridos estão estabilizados e, conforme os médicos, não correm perigo de morte. As providências legais estão sendo tomadas e o acusado foi flagranteado. Pelo apurado até aqui, foi uma discussão seguida de um desfecho trágico entre amigos. Mas isso é um fato isolado que não representa de forma alguma a seriedade da corporação”, destacou o titular da SSP-AM.

De acordo com o boletim médico repassado pela Secretaria de Estado de Saúde (SUSAM), o major da PM, baleado no ombro esquerdo, já foi submetido a exames, está consciente e orientado. O civil também fez exames e passa bem.

Foram mortos o sargento Edizandro Santos Louzada, 40, e o cabo Grasiano Monteiro Negreiros, 36. Em nota, a Polícia Militar lamentou a tragédia e se solidarizou com os familiares e amigos. Todo o apoio psicossocial está sendo prestado pela Diretoria de Promoção Social da PM às famílias das vítimas, com atendimento médico e psicológico aos familiares e o apoio funerário.

O tenente J. Pessoa vai responder por duplo homicídio e tentativa de homicídio e será encaminhado para audiência de custódia.

Velório – Conforme a PM, o cabo Grasiano será velado na Igreja Assembléia de Deus, na rua Vitória Régia, no Coroado. E o sargento Edizandro será velado na Funerária São Francisco, ao lado do T2, na Cachoeirinha.

Fotos e áudios compartilhados em redes sociais