Amazonas Notícias

Ouvidoria Itinerante começa a atender cidadãos em Iranduba

Idealizado pela Ouvidora-Geral Jussara Maria Pordeus e Silva, o projeto visa promover o acesso à Justiça, agilizando o encaminhamento de demandas e levando conhecimento à população sobre os direitos fundamentais para uma vida digna.

Integrantes da Ouvidoria-Geral do Ministério Público do Amazonas (OI/MPAM) permanecem, durante todo o dia de hoje (13/2), atendendo a população do Município de Iranduba, região Metropolitana de Manaus, na estreia do projeto Ouvidoria Itinerante. O Procurador-Geral de Justiça do Amazonas, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, abriu a programação do evento, realizado na Escola Estadual Isaías de Vasconcelos, na presença de membros e servidores do MP, moradores e autoridades locais.

“O projeto Ouvidoria Itinerante é de suma importância para a execução do nosso mister de promover o acesso à Justiça em todos os rincões do nosso Estado, concretizando nosso esforço por aproximar o MP da sociedade, do cidadão. A partir de hoje e cada dia mais, queremos que o cidadão amazonense conte com o MP como um canal de comunicação, não só com o órgão ministerial, mas também com as demais instituições da administração pública”, declarou o PGJ.

Dentre as autoridades presentes destacam-se, além do PGJ Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior e da Ouvidora-Geral Jussara Maria Pordeus e Silva, a Corregedora-Auxiliar Christianne Dolzany Araújo; a Coordenadora do Recomeçar, Promotora de Justiça Silvana Cavalcanti; a Coordenadora Executiva Tatiana Almeida Freire; o Procurador-Geral do Município de Iranduba, Diego Loureiro; a Procuradora Municipal Adriana Franco; e a Coordenadora da Secretaria de Estado da Educação em Iranduba, professora Neila Nádia Lobo.

“A Escola Estadual Isaías de Vasconcelos é um espaço de diálogo democrático, onde as pessoas aprendem e compartilham conhecimento. A presença da Ouvidoria do MP, dentro do espaço escolar, é de extrema importância para o fortalecimento do vínculo entre Estado e sociedade, pela oportunidade de todos da comunidade, pais de alunos e até estudantes maiores de idade, poderem apresentar suas demandas e serem atendidos na medida do possível. Que mais ações como essa possam ser realizadas em outros municípios”, destacou a Coordenadora da Seduc, professora Neila Lobo.

Relacioandos