Pai e filha agora comemoram imunização após serem infectados pela Covid-19

Policial militar e a filha dizem esperar por dias melhores

“É uma alegria, uma dose de esperança”. Assim o policial militar Everaldo Almeida 50, definiu o momento de vacinação da filha dele, Erika Priscila, de 30 anos, contra a Covid-19. Ela foi imunizada nesta quarta-feira (30/06), no Sambódromo de Manaus, um dos pontos de vacinação do mutirão “Vacina Amazonas”.

Erika foi infectada pelo coronavírus no início deste ano. “Ela passou por uma situação difícil, foi infectada na segunda onda. Agora foi vacinada, vamos esperar a segunda dose. A sensação é das melhores, uma satisfação, uma alegria vê-la se vacinando”, resumiu o subtenente da Polícia Militar do Amazonas. Ele já havia sido imunizado com as duas doses por ser das forças de Segurança que atuam na linha frente da pandemia.

Além do policial e da filha, a esposa, a mãe dele e outros familiares também foram contaminados. “É uma doença que infectou várias pessoas. Eu peguei Covid e, graças a Deus, estou bem. Mas foi complicado na nossa família. Tive a perda de um tio, uma situação gravíssima “, lembrou o militar.

Agora mais protegida, Erika comemorou a oportunidade de receber o imunizante. “Para mim, é uma honra receber a primeira dose, é gratificante. As pessoas que ainda não tomaram, precisam tomar. Eu acredito que dias melhores virão. Que venha a minha segunda dose”, afirmou, esperançosa.

Vacina Amazonas – O Governo do Amazonas iniciou, nesta terça-feira (29/06), o segundo mutirão da campanha ‘Vacina Amazonas’ em Manaus.

A primeira edição ocorreu nos dias 12 e 13 de junho, imunizando 141 mil pessoas. Outros dois mutirões foram realizados, simultaneamente, no dia 19 de junho em Novo Airão e Manacapuru, quando 8,2 mil pessoas foram vacinadas.

No dia 26 de junho, Parintins foi o quarto município a receber o mutirão, vacinando mais de 5 mil pessoas.

FOTO: Breno Brandão