Uma família de seis turistas brasileiros que estava a passeio no Chile há uma semana, morreu nesta quarta-feira (22), em Santiago, por suspeita de vazamento de gás. O grupo estava de férias e alugou um apartamento no centro da capital por meio de aplicativo na internet.

Segundo o Itamaraty, a família no Brasil recebeu telefonemas em que os parentes falavam coisas desconexas, sem sentido. Alarmados, os parentes entraram em contato com a polícia, que acionou o consulado no Chile.

Foram encontrados seis corpos no apartamento: quatro adultos e dois menores. As janelas estavam fechadas e fazia frio de um grau e, provavelmente o aquecimento central foi ligado. Bombeiros testaram o ar dentro do apartamento e encontraram altas concentrações de monóxido de carbono, um gás incolor cuja inalação pode levar à morte.

Cinco dos brasileiros eram catarinenses. Morreram um casal, de 38 e 41 anos, e os filhos de 13 e 15 anos (foto). Eles moravam na Grande Florianópolis e estavam no Chile para comemorar o aniversário da filha, de 15 anos. O outro casal que morreu morava em Hortolândia, interior de São Paulo.

Comoção

Mesmo experientes policiais que estiveram no apartamento chileno, para recolher os corpos dos brasileiros, se emocionaram com a cena. Não é comum uma tragédia familiar desse tamanho. O local fica a 15 quadras do Palácio de La Moneda, sede do governo chileno e marco zero da capital do Chile. Os policiais acreditam em acidente com gás.

Alerta

A morte dos brasileiros que também choca o Chile, levanta o alerta para as condições de imóveis alugados à distância.