Take a fresh look at your lifestyle.

Panificadora Cintia vence Reality SENAI Baker’s em Manaus

-publicidade-

Os padeiros da Panificadora Cintia, do bairro Cachoeirinha, venceram o Reality SENAI Baker’s, na programação Mundo SENAI 2020, encerrado nesta sexta-feira, 27. Alex Dias e seu assistente Natanael Souza conquistaram 298 pontos contra os 248 dos concorrentes, Márcio Pantoja e seu assistente Felipe Pereira, da Panificadora Caiambé. A disputa era para ver quem produzia o melhor pão rústico com ingredientes regionais, como tucupi, açaí e castanha do Pará.

“É sempre uma honra estar participando do Mundo SENAI, e com as nossas técnicas de pão rústico, que tem muito a contribuir com os produtos regionais”, disse Francijander Pereira de Oliveira, ex-instrutor de panificação do SENAI e proprietário da panificadora Cíntia.

O proprietário da Panificadora Caiambé, Márcio Pantoja, disse que se sentia grato por participar da competição e que esperava que surgissem outras oportunidades como essa no futuro. Pantoja é certificado pelo SENAI, com inúmeros cursos e treinamento técnicos. Já possui um ‘Top Of Mind’ de melhor panificadora de 2016, concedido pelo Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria do Estado do Amazonas – Sindpam.

A escolha foi feita por três jurados, sendo dois profissionais da área de panificação do SENAI, Alice Santos e Zenilde Cavalcante, e o técnico na empresa Trigolar, Jerry de Matos, que decidiram, por meio de votação, a escolha do melhor pão artesanal. Os critérios avaliados pelos jurados foram a receita, matéria-prima, agilidade no processo, volume do pão, fermentação, estrutura do pão, acidez, entre outros aspectos.

O primeiro colocado levou como premiação um par de óculos 3D e uma vaga no curso Técnico de Panificação Rústica do SENAI, enquanto o segundo foi contemplado com vaga no mesmo curso técnico, que deve ser realizado em 2021 na Escola SENAI de Ações Móveis e Comunitárias, localizado na Bola da Suframa.

Os cursos do SENAI com foco nas necessidades do Polo Industrial do Amazonas (PIM), de acordo com o vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (FIEAM), Nelson Azevedo, são de grande importância ao polo de um modo geral, seja ela de serviço ou qualquer outro segmento industrial, devido à sua estrutura de laboratórios, cursos de capacitação e treinamento pessoal. O que hoje para ele, é uma deficiência, não apenas no Amazonas, mas no país como um todo, a falta de profissionais qualificados para atender ao mercado de trabalho.

“Conclamo e peço, que não só as empresas procurem o SENAI para treinar e capacitar os seus profissionais, mas também aqueles que se encontram desempregados, para quando as vagas estiverem disponíveis, tenham garantida a vaga dentro de uma das nossas empresas aqui do PIM e qualquer outro lugar do Brasil”, disse Azevedo.

A programação também contou com um bate-papo com o presidente do Sindicato das Indústrias de Panificação do Amazonas (Sindipam), Carlos Azevedo, sobre mercado de trabalho da panificação.

Palestra magma com Murilo Gun encerra a programação do Mundo SENAI Online

A programação foi encerrada com a palestra de Murilo Gun com o tema “Como aprender a aprender”, que levou os mais de 300 participantes a exercitarem a técnica da meditação como um dos principais requisitos para a busca do autoconhecimento. “Silenciar a mente é ouvir o coração. Tudo começa em você. Seja a própria mudança e comece a mudar o mundo”.

Para Gun, a respiração é uma tecnologia que nos é dada gratuitamente, mas que nem todos utilizam de forma correta, o que ajudaria a organizar as ideias e assim fazer as melhores escolhas na vida. “Uma coisa importante é saber se a ideia vem do coração ou só da mente. A nossa mente, cheia de pensamento, muitas vezes, tem ideias pensando na aprovação dos outros, pensando em reconhecimento, em fatores externos”, disse.

De acordo com Gun, as pessoas são induzidas pelo mundo externo a fazer o que os outros querem. Para ele, a curiosidade é importante para se trabalhar o mundo interno, o autoconhecimento. “O primeiro passo é saber o que aprender, olhar para dentro e saber o que realmente desperta a sua curiosidade”.

Uma das práticas exercitadas pelo palestrante é a escrita sobre o seu dia a dia em um diário, onde ele mostra, que a maior fonte do aprendizado é o autoconhecimento por meio da auto-observação, sendo uma prática para aprender a aprender.

-publicidade-