Take a fresh look at your lifestyle.

Para líder do Democratas, reforma administrativa é engodo do PT

-publicidade-

Na noite dessa quarta-feira (17), o líder do Democratas na Câmara, Pauderney Avelino (AM), tentou tirar de pauta a votação da Medida Provisória 696/15 que trata da Reforma Administrativa. “Tentamos dar a chance para o Planalto melhorar a medida. Como ela está, não passa de engodo”, declarou.

O líder avalia que essa medida não trata efetivamente de uma pauta que pretende melhorar a situação dos cofres públicos do país e sim de promover a imagem do governo do PT, que tenta salvar sua já manchada reputação. “Estão querendo levar o povo no beiço”, alerta Pauderney. Os números mostram que a economia feita até agora é irrisória.

A MP, que pretende reorganizar e diminuir ministérios e órgãos da Presidência da República, foi anunciada pela presidente Dilma Rousseff (PT) ano passado, porém não cumpriu ao menos a promessa de reduzir de 39 para 31 o número de ministérios. O governo está mais preocupado em arrecadar para tentar tirar o Brasil do buraco financeiro que a sua própria má gestão o colocou por meio do aumento de impostos, ou seja, levar a conta para o bolso da população.

O retorno da CPMF, o famigerado imposto do cheque, ainda é pelo que o PT mais luta. Aliás, essa foi uma das maiores defesas que a presidente fez em seu discurso de volta dos trabalhos legislativos há algumas semanas. “Já falamos e repetimos, a oposição não vota aumento de impostos nessa Casa. O governo precisa economizar como qualquer um faria quando está sem dinheiro”, defendeu Pauderney

-publicidade-