Durante a apresentação de tropas das forças de segurança que atuarão durante o 54º Festival Folclórico de Parintins, o governador do Estado, Wilson Lima, anunciou a implantação de uma Delegacia Especializada em proteção à Mulher, ao Idoso, à Criança e ao Adolescente no município. A unidade vai funcionar em parceria com a Prefeitura e deve entrar em funcionamento no final do mês de julho.

A implantação da unidade especializada na Ilha Tupinambarana deve melhorar o atendimento de grupos vulneráveis e também terá impactos no fortalecimento da rede de proteção contra esses crimes. A unidade policial será montada com apoio da Prefeitura de Parintins, que deve disponibilizar assistentes sociais, psicólogos e atendentes.

“Tudo isso é uma prova do comprometimento que nós temos com o interior, dando mais atenção para essas pessoas que ficaram por muito tempo ignoradas. Desde o dia 1º de janeiro eu tenho trabalhado dia e noite para desenvolver o Estado. Tudo isso é para dar mais segurança e atender àqueles casos que acontecem na Ilha, que muitas vezes não tem solução”, afirmou Wilson Lima.

Segurança no Festival – Com a presença de mais de 900 policiais civis, militares, bombeiros e servidores de outras áreas do sistema de segurança, o governador deu início ao trabalho das equipes que vão atuar nas ruas para a manutenção da ordem durante a festa dos bois Garantido e Caprichoso. Ele cumprimentou a tropa e disse que o trabalho do Sistema de Segurança já tem apresentado resultados positivos, como a redução homicídios, que até maio acumulam queda de 8% na capital.

“Estou vindo cumprimentar os homens e mulheres das forças de segurança, todos que estão envolvidos nessa operação para dar tranquilidade a quem está vindo ao município de Parintins para visitar e curtir a festa. Nós estamos monitorando toda cidade através de câmeras, inclusive, tudo que acontece na Ilha está sendo acompanhado pelo Centro de Comando e Controle, em Brasília, ou seja, o Governo Federal também acompanha tudo que acontece aqui no município”, salientou.

Segundo o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, medidas inovadoras estão sendo adotadas para o Festival, como o monitoramento com câmeras de reconhecimento fácil, o uso de cães farejadores nas entradas da cidade e a implantação de um posto de atendimento ao turista, da Polícia Civil, no Porto.

“Estamos trazendo todo tipo de policiamento, estamos com 60 câmeras de alta tecnologia em toda cidade, montamos três salas de monitoramento do Centro Integrado de Comando e Controle, que vai ter a visão geral do Bumbódromo, e outra que vai monitorar a parte externa e uma no batalhão da PM, onde teremos o controle total de toda área”, explicou.

O secretário disse, ainda, que as câmeras de reconhecimento fácil e de placas de veículo estão em período de teste no município. A expectativa é que o sistema seja implantado em Manaus e, posteriormente, levado a outras cidades do interior. “Toda essa tecnologia está sendo testada para que a gente possa implantar não só em Manaus, como em outros municípios, como Coari, Tefé e Tabatinga”, disse Bonates.

Operação – A Secretaria de Segurança Pública do Estado levou para o Festival Folclórico servidores da área de inteligência, Corregedoria e Ouvidoria. Duas plataformas e dois carros do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) estão na cidade, assim como aeronaves do Departamento Integrado de Operações Aéreas (DIOA).

A Polícia Militar realiza um plano especial de policiamento envolvendo o Comando de Policiamento Metropolitano de Manaus (CPM), Comando de Policiamento Especializado (CPE) e Batalhão ambiental. Ocorrerão ações de patrulhamento em viaturas de duas e quatro rodas, policiamento nas áreas internas e externas do Bumbódromo.

A população também contará com o policiamento das tropas do Batalhão de Choque, Rondas Ostensivas Cândido Mariano e Companhia Independente com Cães (CIPcães). São mais de 30 viaturas quatro rodas, 21 motocicletas e duas lanchas. Policiais militares dos batalhões especializados como Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), Força Tática e Comando de Operações Especiais (Coe) desenvolverão ações especiais.

FOTO: Diego Peres / Secom