Em torno de duas mil pessoas compareceram neste sábado (24/11), no Ginásio Poliesportivo Elias Assayag, localizado no bairro Palmares, em Parintins (município distante 369 quilômetros de Manaus), para torcer e vibrar pelos atletas participantes do Campeonato Parintinense de Jiu-jítsu. O evento, que foi realizado durante todo o dia, contou com o apoio do Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel).

Com aproximadamente 300 inscritos, a competição teve a participação de atletas dos municípios de Barreirinha, Nhamundá e Maués, além das cidades paraenses de Juruti, Terra Santa e Santarém. Pela manhã, as categorias Infantil e Juvenil tomaram conta das disputas, enquanto a categoria Adulto foi realizada à tarde. Com o objetivo de ajudar o próximo, a entrada para o evento foi revertida na doação de um quilo de alimento não perecível. O total arrecadado será transformado em cesta básica e será doado ao fim do ano para famílias carentes.

Para o coordenador do ginásio, Luan Cavalcante, a realização do evento é de suma importância, pois o jiu-jítsu é a modalidade que mais cresce no município, prova disso são os inúmeros títulos conquistados até hoje no município. “Parintins possui campeões amazonenses, brasileiros e mundiais. São atletas que saíram daqui e cresceram ao longo da carreira, e o estímulo ao esporte é uma maneira de mostrar a todos a força desta modalidade em nosso município. Eventos assim são sempre muito esperados e o público comparece em peso, o que é algo muito significante para todos nós”, disse.

Destaque – Faixa preta de jiu-jítsu e campeão mundial CBJJD em 2016, o policial militar Darllon Guimarães, de 32 anos, foi o campeão da categoria Master Leve e vice-campeão na categoria Absoluto. Além das conquistas individuais, o lutador possui, em Parintins, a academia Rafhael Top Team Jiu-Jítsu, que fez parceria com a equipe Master Jiu-Jítsu, e faturou o primeiro lugar geral do evento. “A Rafhael Top Team atende cerca de 40 atletas entre crianças, adolescentes e adultos de baixa renda, e decidimos inscrevê-los para participar da competição, juntamente com a equipe Master, gerando um total de 80 participantes no evento. Graças a Deus consagramos o título na classificação geral e isso é algo muito especial. Assim como nossos alunos, também me inscrevi para disputar a competição, até porque devemos sempre dar o exemplo e estar lado a lado com nossos lutadores”, disse.

Darllon lembrou ainda da atração principal do campeonato, o atleta Francinaldo de Souza, de 45 anos, que também fez bonito no tatame. “O “Thanga”, como é conhecido o Francinaldo, é um lutador com Síndrome de Down e que tem uma força imensa. Na competição ele fez duas lutas simbólicas, sendo uma comigo e uma com o faixa preta Délio Magalhães e mostrou toda a sua habilidade na arte suave. Foi muito bonito de se ver”, concluiu.

FOTO: DIVULGAÇÃO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here