A exoneração do juiz federal Sérgio Moro foi assinada nesta sexta-feira (16) pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), o desembargador federal Thompson Flores. O ato entra em vigência a partir de segunda-feira (19).

O juiz federal deixará o cargo para chefiar o Ministério da Justiça e Segurança Pública a partir de 2019, no governo de Jair Bolsonaro. Sergio Moro era responsável pelos processos da Lava Jato em 1º instância. A juíza Gabriela Hardt já assumiu a vaga temporariamente, tendo, inclusive, interrogado o ex-presidente Lula nesta semana no caso do sítio de Atibaia.

No pedido que fez ao tribunal, Moro justificou o pedido de exoneração antecipado por já estar participando do planejamento das futuras ações do governo de Bolsonaro.

Após a exoneração de Moro, deverá ser publicado um edital para concurso interno entre os magistrados que integram a 4ª região da Justiça Federal. No total, 232 juízes de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná podem substituir Moro na 13ª Vara Federal em Curitiba.

Com a colaboração de Juliana Gonçalves, reportagem Thiago Marcolini

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here