As Principais Notícias do Estado do Amazonas estão aqui!

Perigo – Sarampo pode ocasionar vários complicações na visão

A única forma de prevenir o sarampo é a vacinação

Nos últimos 90 dias, o Brasil registrou 3.339 casos de sarampo em 16 estados, com quatro mortes, segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado na última sexta-feira (13). Neste período, o Distrito Federal registou três casos. Causado por um vírus transmitido pelas secreções respiratórias, o sarampo é uma doença infectocontagiosa aguda grave e provoca inflamação generalizada nos vasos sanguíneos. Além de manchas na pele, febre e mal-estar, a doença pode causar graves lesões nos olhos.

“A infecção pode causar desde um quadro leve de conjuntivite ou ceratite, até complicações mais sérias como úlcera de córnea com risco de desenvolver cicatrizes corneanas ou perfurações, entre outros casos, podendo evoluir para cegueira”, explica o oftalmologista Hilton Medeiros, da Clínica de Olhos Dr. João Eugenio.

Recomenda-se a avaliação oftalmológica caso a pessoa acometida pelo sarampo apresente hiperemia, irritação ocular, fotofobia, lacrimejamento, ardor e embaçamento visual.

Mulheres que não foram vacinadas e contraem o sarampo durante a gravidez, apresentam risco de transmissão ao feto por meio da placenta, podendo o bebê sofrer alterações da retina, catarata e nervo óptico com potencial de cegueira. “Nestes casos, é comum o bebê nascer com catarata congênita, doença que é responsável por 4 em cada 10 casos de perda da visão na infância”, afirma o especialista.

A única forma de prevenir o sarampo é a vacinação. Não existe um tratamento específico para a doença. O tratamento profilático (preventivo) com antibióticos é contraindicado.

Nos casos sem complicações, o ideal é manter a pessoa bem hidratada e alimentada e combater a febre. Os sintomas podem demorar até oito semanas para desaparecerem.

Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo

A Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo vai ocorrer de 7 a 25 de outubro e o público-alvo são crianças de 6 meses a menores de 5 anos. Já a segunda etapa, de 18 a 30 de novembro, o foco é a população de 20 a 29 anos.

você pode gostar também