Take a fresh look at your lifestyle.

Pesquisa aponta alto grau de confiança de advogados e trabalhadores no TRT11

-publicidade-

Levantamento da ouvidoria aferiu que quase 90% dos jurisdicionados confiam nas decisões do Tribunal

A Pesquisa de Opinião do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região – Amazonas e Roraima, realizada entre agosto a dezembro de 2017, em cumprimento a Lei N.13.460/2017, apontou um expressivo grau de contentamento dos jurisdicionados com os serviços prestados pelo Tribunal.

No total, 1.395 pessoas participaram da sondagem e 87% afirmaram confiar no TRT11 para a resolução das questões trabalhistas. O número foi considerado expressivo e superou as expectativas da Ouvidoria Regional do TRT11, coordenadora da pesquisa.

“Estamos imensamente satisfeitos com o resultado da Pesquisa da Ouvidoria, que atesta a importância da Justiça do Trabalho e enaltece a qualidade dos serviços prestados pelas Varas Trabalhistas do Amazonas e de Roraima”, destacou o Ouvidor do TRT11, desembargador Audaliphal Hildebrando da Silva.

A pesquisa foi aplicada de forma presencial e por formulário eletrônico disponível no portal do Tribunal. Participaram do levantamento 493 advogados, 332 trabalhadores, 130 empregadores, 118 estudantes, 7 procuradores e outros 315 jurisdicionados.

A pesquisa aferiu que 90% dos jurisdicionados têm interesse em fazer uma conciliação para solucionar rapidamente o conflito, 22% avaliam o serviço prestado pelo TRT11 como excelente, 50% altamente satisfatório e apenas 5% classificaram como ruim.

Quanto ao atendimento das Varas Trabalhistas houve praticamente empate técnico no que diz respeito à qualidade dos serviços prestados. Destacaram-se, por uma pequena margem, as seguintes Varas de Manaus: 11ª, 1ª, 7ª, 18ª, 6ª e 10ª. Em Boa Vista/RR os serviços das três Varas foram classificados como muito bom. No interior do Amazonas, todas as Varas alcançaram número satisfatório na qualidade dos serviços.

Outro ponto positivo considerado nos resultados foi a expressiva participação dos advogados nas respostas, 35%. Como ponto negativo, o levantamento apontou a pouca utilização da Ouvidoria pelos entrevistados, 79% responderam que nunca utilizaram o serviço da Ouvidoria.

“Com base nos resultados da pesquisa, vamos investir em estratégias para disponibilizar a Ouvidoria para um número maior de usuários. Nosso objetivo também será ampliar ferramentas para facilitar a conciliação trabalhista, além de envidar esforços para a melhoria contínua dos serviços prestados pelo Tribunal”, ressaltou o desembargador Ouvidor.

-publicidade-