Amazonas Notícias
Amazonas Notícias

Catadores e catadoras de materiais recicláveis de Manaus poderão ter a atividade potencializada após a aprovação nesta segunda-feira (23), do Projeto de Lei n° 214/2013, de autoria do vereador Professor Bibiano (PT), na Câmara Municipal de Manaus (CMM). Por unanimidade, os vereadores aprovaram o parecer favorável da Comissão de Vigilância Permanente da Amazônia e Meio Ambiente (COMVIPAMA) e a proposta foi enviada para a sanção da Prefeitura de Manaus.

O objetivo do projeto é regulamentar a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades do Poder Público, na fonte geradora, e a sua destinação às associações e cooperativas

A proposta além de contribuir para amenizar o impacto ambiental, tem a finalidade de estimular a expansão da atividade econômica do segmento de catadores e catadoras de materiais recicláveis da cidade.

De acordo com Bibiano, o projeto possibilita além da redução de gastos públicos com o serviço de limpeza da cidade, o benefício na área ambiental. “Fico muito feliz, é o primeiro projeto de nosso mandato aprovado pela Câmara. Primeira vez que uma proposta nossa é enviada para sanção do prefeito de Manaus. Esperamos que ela seja sancionada o quanto antes”, enfatizou.

Expectativa

Os trabalhadores da área vibraram ao serem informados sobre a aprovação do projeto na Casa Legislativa e disseram que agora aguardam ansiosamente pela aprovação do projeto.

Um dos representantes do segmento, ligado à Associação de Reciclagem e Preservação Ambiental (ARPA), Raul Lima, elogiou a iniciativa do vereador.

“Ficamos muito felizes com essa informação. É uma iniciativa pioneira porque existe em nível federal, mas não municipal. E se aprovada e se tornar lei nos beneficiará bastante na aproximação com as repartições públicas do município. Um grande passo rumo à melhorias para o nosso segmento”, disse Raul.

Bibiano chamou atenção para a importância do segmento para a cidade de Manaus. “Esse segmento realiza um trabalho de extrema relevância sem até agora receber qualquer contrapartida, por isso, é necessário adotar iniciativas que contribuam para fortalecer o segmento. A ação terá impacto positivo no meio ambiente fazendo com que não se fique apenas na teoria”, concluiu o parlamentar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here