PM realiza ‘ronda universitária e comercial’ na zona centro-sul de Manaus

Um patrulhamento diferenciado foi adotado pela Polícia Militar na zona centro-sul de Manaus desde o mês passado para atender ao público universitário e comerciante. Realizada pelo Comando de Policiamento de Área (CPA), a ronda ocorre de segunda a sexta-feira, em horários considerados estratégicos.

A ronda atende os comércios dos bairros Parque 10, Flores, Aleixo, Adrianópolis e Parque das Laranjeiras, e as universidades localizadas nas Avenidas Djalma Batista, Constantino Nery e Nilton Lins.

“Fazemos a ronda a partir de 13h até às 20h, que é um horário que necessita desse acompanhamento. É quando falamos direto com os comerciantes e atendemos a saída dos alunos da tarde e a entrada dos estudantes da noite”, explica o comandante do CPA Centro-Sul, tenente coronel Cezar Andrade.

A ‘ronda universitária e comercial’ surgiu da necessidade de atendimento para este público na zona centro-sul, que concentra um grande número de instituições de ensino superior e de estabelecimentos comerciais, como shoppings centers. “Na prática, nosso objetivo é fazer dessa ronda uma ferramenta para melhorar o policiamento, ouvindo do público as necessidades e criando um canal de contato direto”, afirmou Andrade.

Gerente comercial de um estabelecimento atendido pela ronda, Lilian Soares afirmou que a abordagem diferenciada e o contato direto com os policiais têm sido um diferencial. “Eles chegam aqui, entram e conversam com a gente. Temos contato direto com eles e nós já sentimos a diferença”, afirmou.

A universitária Géssica Oliveira disse que agora vê mais vezes a viatura nas proximidades do local onde estuda. “Era muito raro ver alguma viatura aqui. De uns dias para cá, passamos a ver principalmente nos horários mais perigosos, de entrada e saída, e também nas paradas de ônibus”, conta.

O CPA Centro-Sul tem uma linha direta para contato com este público. A população pode entrar em contato por meio do telefone (92) 99496-5152 ou (92) 98842-1831. “Quando há uma demanda, nós passamos a informação para todo o efetivo”, disse Andrade. Hoje são 150 estabelecimentos cadastrados no banco de dados da PM e o número de universitários atendidos passa de 80 mil.