Take a fresh look at your lifestyle.

Polícia abre inquérito para investigar servidor do IML que teria usado cadáver de mulher como objeto sexual

-publicidade-

O Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC) solicitou abertura de inquérito policial para investigar denúncias de necrofilia cometida por um auxiliar de necropsia do Instituto Médico Legal de Manaus. Ele foi demitido por suspeita de usar o cadáver de uma mulher para satisfazer desejo sexual.

Por meio de nota, a Secretaria de Segurança do Amazonas (SSP-AM) afirma que o acusado foi encontrado por outros funcionários “arrumando as calças enquanto descia, subitamente, de uma mesa de necropsia onde havia um cadáver”.

O caso é investigado pelo 27º Distrito Integrado de Polícia (DIP) e teria ocorrido no dia 24 de novembro.  O Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC), informa que no dia 23 de novembro, um auxiliar administrativo, que também foi demitido por “faltas graves”, saiu com o suspeito para assistir ao jogo do Flamengo pela final da Copa Libertadores e voltaram para o trabalho sob o efeito de bebida alcoólica.

-publicidade-