Take a fresh look at your lifestyle.

Polícia Civil deflagra Operação Hórus a fim de assegurar a sensação de segurança nas comunidades da Zona Rural de Manaus

-publicidade-

A Polícia Civil do Amazonas, sob o comando do delegado Rafael Costa e Silva, titular da Delegacia Fluvial (DEFLU), deflagrou neste domingo, dia 8, a primeira fase da operação Hórus, com objetivo de fiscalizar a orla de Manaus e assegurar a sensação de segurança nas comunidades da zona Rural da capital. A ação ocorreu em conjunto com Departamento de Polícia do Interior (DPI), Delegacia de Capturas e Polinter (DECP) e o Departamento de Operações Aéreas (DOA).

A demanda surgiu durante uma reunião no Gabinete de Gestão Integrada (GGI), da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), realizada na última quinta-feira, 5, após o encontro com líderes das comunidades, Jatuarana, São Pedro e assentamento Nazaré, localizadas à margem esquerda da Rio Amazonas, onde segundo eles acontecem muitos assaltos.

De acordo com delegado Costa e Silva, a Polícia Civil tem preocupação com a segurança dos habitantes das comunidades ribeirinhas. “É comum recebermos denúncias e pedidos de visitas nesses locais. Tendo assumido o comando da delegacia Fluvial recentemente, vamos dar cara nova a essa delegacia, com a meta de combater a criminalidade, fiscalizando o que entra e sai da cidade em parceria com os demais órgãos que compõem o sistema, disse o delegado da Deflu.

O Delegado da Pontiner, Antônio Rondon Júnior, ressaltou a importância desse trabalho em conjunto, já que alguns apenados fogem das penitenciárias da capital e procuram um estilo de vida alternativo nas comunidades. “Nossa missão é levantar os nomes e verificar se é foragido ou se tem mandado de prisão em aberto”, argumentou Rondon.

O Diretor do DPI, Delegado Carlos Augusto Monteiro, louvou a integração, esclarecendo que nessas ações é a sociedade quem sai ganhando. “o crime tem tentado se organizar, e nós polícias estaremos sufocando”, frisou o diretor do DPI.

Pelo Departamento de Operações Aéreas da Polícia Civil, o piloto e Delegado Rafael Montenegro, destacou a importância do uso da aeronave nessas operações. “O emprego do helicóptero transmite seriedade no trabalho que se realiza, ao passo que sobrevoando a área conseguimos visualizar toda movimentação que acontece nos rios, facilitando o link entre as lanchas”, disse Montenegro.

As operações serão corriqueiras e terão o apoio da Secretaria de Segurança, Seai e outras especializadas da Polícia Civil.

Ao final da Operação o Delegado Geral de Polícia Civil saudou a toda equipe, mostrando-se muito satisfeito com os resultados desse primeiro mês de gestão. “Sinto-me honrado por estar gerindo pessoas tão comprometidas com o trabalho, deixando claro porque vieram”, declarou Amaral.

-publicidade-