Polícia Civil prende armas, munições e drogas com dupla investigada por tortura gravada em vídeo

A 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) e o Posto Policial Integrado (PPI) do Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba , cumpriram mandados de prisão preventiva em nome de Rociney Melo Caldas, 33, conhecido como “Velho”, e de Ewerton Eduardo Ferreira Braga (camisa azul), 22, por tráfico de drogas, posse ilegal de arma de fogo e munições. As delegadas Sylvia Laureana (31ª DIP) e Suely Costa (PPI) comandaram a ação.

O resultado dos trabalhos foi divulgado durante coletiva de imprensa realizada na tarde desta quinta-feira (08/11), às 15h30, no prédio da Delegacia Geral. Na ocasião, a delegada Sylvia Laureana falou que a dupla estava sendo investigada por envolvimento em um caso de tortura, gravado em vídeo e divulgado em redes sociais no dia 28 de outubro deste ano. Conforme Laureana, as prisões foram efetuadas na manhã do último dia 31 de outubro, por volta das 11h30, em locais distintos daquele município. “Após tomarmos conhecimento do vídeo da ação criminosa, quando um grupo de homens aparece perto de um rapaz de 24 anos, que tem os dedos da mão direita decepados por um terçado, demos início às diligências. A gravação mostra, ainda, armas de fogo sendo apontadas para a vítima. Iniciamos as investigações em torno do caso com o intuito de identificarmos, localizarmos e prendermos os envolvidos no crime”, explicou Laureana.

Investigações – Conforme a autoridade policial, durante as diligências a equipe da 31ª DIP conseguiu identificar a vítima. O rapaz informou que a agressão teria sido motivada pelo sumiço de 250 gramas de maconha, que estavam sob responsabilidade dele. Além disso, os policiais civis obtiveram informações de que a tortura foi ordenada por Rociney, gerente da boca de fumo daquela região, e por um detento conhecido como “Despagner”, que seria líder de uma boca de fumo naquela área, mas que atualmente está preso.

Diante dos fatos e, com a colaboração da população, a equipe de investigação conseguiu localizar Rociney, que negou participação no dia da tortura, mas mostrou onde estava uma das armas de fogo que aparece no vídeo. Conforme Laureana, os policiais civis foram levados até Ewerton, que estava em posse de uma arma de fogo e munições de distintos calibres, compatíveis com as armas exibidas na gravação. Com ele foram apreendidas, ainda, trouxinhas de oxi e uma porção pequena de maconha.

Indiciamento – Os mandados de prisão preventiva em nome dos infratores foram expedidos no dia 31 de outubro deste ano, pela juíza Aline Kelly Ribeiro, da Comarca de Iranduba. Ewerton e Rociney foram indiciados por posse ilegal de arma de fogo de uso restrito, posse ilegal de munição de uso restrito, tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Ao término dos procedimentos cabíveis na unidade policial, eles serão levados ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irão permanecer à disposição da Justiça.

Sylvia Laureana ressaltou, ainda, que “Despagner” irá responder pelo crime de tortura. “Além disso, nós identificamos também os outros elementos envolvidos, aproximadamente oito homens, que estavam lá na hora da execução da tortura. A prisão preventiva desses indivíduos já está determinada e estamos em diligências, a fim de cumprirmos esses mandados de prisão e tirá-los de circulação”, finalizou.

FOTO: ERLON RODRIGUES/ASSIMP PC-AM