Take a fresh look at your lifestyle.

Polícia Civil prende autor de duplo homicídio ocorrido em dezembro de 2017

-publicidade-

A Polícia Civil do Amazonas, representada pelo delegado Juan Valério, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), falou, na manhã desta sexta-feira (2/3), durante coletiva de imprensa realizada às 11h, no prédio da Delegacia Geral, sobre o cumprimento de mandado de prisão por homicídio qualificado, em nome de Douglas Conceição de Souza, 25, conhecido como “Chico Rato”.

O infrator é um dos autores do duplo homicídio que teve como vítimas os irmãos Isaias dos Santos Rabelo e Hilmes de Souza Rabelo Filho, ocorrido no dia 4 de dezembro de 2017, na rua João Só, antiga rua Senador Fábio Lucena, bairro Tancredo Neves, zona leste. As vítimas tinham, respectivamente, 39 e 44 anos.

Juan Valério explicou que o infrator foi preso por policiais militares da 14ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na noite de terça-feira (27/2), por volta das 21h, durante uma blitz realizada no bairro Tancredo Neves. Na ocasião, os policiais militares detiveram “Chico Rato” por não portar Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ao conduzir um veículo.

Ao verificarem, em aberto, mandado de prisão preventiva em nome dele, solicitado pela DEHS, o infrator foi conduzido ao prédio da especializada. A ordem judicial em nome de Douglas foi expedida no dia 8 de dezembro de 2017, pelo juiz Alcides Carvalho Vieira Filho, no Plantão Criminal.

Ação criminosa – No dia do delito, “Chico Rato” e outros três homens, ainda não identificados pela polícia, desceram de um veículo e entraram na casa das vítimas e efetuaram disparos de arma de fogo. Na ocasião, outras duas pessoas, sendo um jovem de 24 anos e um homem de 32 anos, ficaram feridas durante a ação criminosa. Isaias morreu no local do fato e as outras vítimas foram conduzidas ao Hospital e Pronto-Socorro Doutor Aristóteles Platão Bezerra de Araújo. Hilmes, alvejado na cabeça, tórax e pernas, não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade hospitalar.

“Douglas atuava no bairro Tancredo Neves, especificamente nas ruas Senador Fábio Lucena e rua Jaçanã. Ele é um indivíduo de alta periculosidade, muito temido pela população. Inclusive, foi muito difícil a prisão dele. Dessas quatro vítimas, duas vieram a óbito e duas ficaram com lesões. Então, ele também será indiciado por tentativa de homicídio”, pontuou Valério.

Outros casos investigados – Ao longo da coletiva, o titular da DEHS informou que “Chico Rato” confessou ter mandado executar o idoso Sirjunot Terço de Verçosa, que tinha 61 anos. O fato ocorreu no dia 1º de agosto de 2017, na rua Gaivota, bairro Tancredo Neves. Na ocasião, dois homens encapuzados invadiram a residência da vítima e efetuaram dois disparos de arma de fogo no homem. De acordo com as investigações, o alvo dos infratores seria um dos filhos da vítima, envolvido com o tráfico de drogas.

Valério destacou que “Chico Rato” é investigado, ainda, pela autoria do homicídio de Breno Mateus Ferreira Leite, ocorrido no dia 1º de setembro de 2016, na rua Rio Cajubim, segunda etapa do bairro São José Operário, zona leste. O infrator também é autor do homicídio de Adreilson de Almeida Leão, ocorrido no dia 23 de outubro de 2016, por volta das 16h, na rua dos Gaviões, bairro Tancredo Neves. Ele também é investigado pela autoria de outro homicídio, ocorrido no dia 15 de julho de 2016, na rua Curica, segunda etapa do bairro São José Operário, naquela área da cidade. A vítima ainda não foi identificada.

Tráfico de drogas – Conforme Juan Valério, “Chico Rato” é ligado ao narcotraficante João Pinto Carioca, o “João Branco”, e comandava o tráfico de drogas na área do bairro Tancredo Neves, zona leste. “O infrator admite que trabalhava no bando do “João Branco”, inclusive relatou em depoimento que ele passava valor mensal de R$ 1 mil aos integrantes da facção criminosa para poder comercializar substâncias entorpecentes na área no bairro Tancredo Neves”, pontuou o titular da DEHS.

Indiciamento – No prédio da DEHS, Douglas foi indiciado por homicídio qualificado, tendo duas vítimas, e pelas tentativas de homicídio das outras pessoas. Juan Valério explicou que o infrator também será indiciado pelos quatro homicídios que estava sendo investigado pelas equipes da DEHS. Ao término dos procedimentos cabíveis na especializada, o infrator será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

FOTO: ERLON RODRIGUES/PC-AM

-publicidade-