Início Amazonas Polícia Civil prende funcionário de lotérica acusado de aplicar golpes em clientes

Polícia Civil prende funcionário de lotérica acusado de aplicar golpes em clientes

A delegada Grace Jardim, titular da delegacia, explicou que a lotérica é a única do município e utilizada por muitas pessoas que vão sacar benefícios sociais

Um funcionário de uma casa lotérica no município de São Gabriel da Cachoeira foi preso nesta segunda-feira (25/03) pela Polícia Civil do Amazonas pelo crime de estelionato. O homem foi identificado como Rony dos Santos Moraes, de 19 anos. Ele é suspeito de enganar clientes da lotérica no momento em que elas iam ao local sacar dinheiro e foi preso por agentes da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) do município.

A delegada Grace Jardim, titular da delegacia, explicou que a lotérica é a única do município e utilizada por muitas pessoas que vão sacar benefícios sociais. Estima-se que cada vítima de Rony tenha perdido pelo menos metade do dinheiro em conta. “O crime consistia em entregar apenas parte do dinheiro para a vítima e dizer que não havia mais nada. Logo em seguida, sacava-se o restante e se apossava do dinheiro”, afirmou.

Conforme a delegada, há mais de 20 Boletins de Ocorrência (BOs) sobre este crime. Nesta segunda-feira, após uma nova ocorrência registrada na delegacia, a equipe de investigação foi ao local e confirmou, a partir de imagens das câmeras de segurança, as informações fornecidas pela vítima.

À polícia, a vítima disse ter ido à lotérica sacar todo o dinheiro que tinha em conta, mas saiu de lá com R$ 1 mil. “Em casa, a filha dela consultou o aplicativo e viu que havia R$ 1.523 e que foram realizados dois saques, um de R$ 1 mil e outro de R$ 500. Ao retornar à Lotérica, negaram ter ficado com parte do dinheiro”, explicou Grace Jardim.

Rony dos Santos recebeu voz de prisão, mas pagou fiança de R$ 10 mil. A delegada orienta a população a continuar fazendo o registro das ocorrências, caso tenha sido lesada por este golpe em São Gabriel da Cachoeira. O suspeito já responde na delegacia pelo crime de constrangimento ilegal e vai responder em liberdade pelo crime de estelionato.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SSP-AM