A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca), sob a coordenação da delegada Joyce Coelho, titular da especializada, deflagrou na manhã desta terça-feira (4/12), por volta das 6h, ação policial que resultou na prisão de um homem de 46 anos, denunciado por abusar sexualmente e engravidar a própria sobrinha, uma adolescente de 12 anos.

O resultado da ação policial foi apresentado durante coletiva de imprensa. A titular da especializada informou que o infrator foi preso na casa onde ele morava, situada no bairro Vila da Prata, zona oeste da capital. O fato ocorreu em cumprimento a mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável. A ordem judicial em nome do infrator foi expedida no dia 1° de dezembro deste ano, pelo juiz Genesino Braga Neto, no Plantão Criminal.

Durante a coletiva, a autoridade policial explicou que o primeiro abuso sexual ocorreu em janeiro deste ano. “O homem era vizinho da vítima. Na época, o infrator pediu para a sobrinha ir comprar churrasco pra ele e, no momento em que ela retornou com a comida, ele pediu que ela entrasse na casa dele. O infrator conduziu a vítima até o quarto, onde, contra a vontade dela, consumou o ato sexual. Em depoimento, a vítima relatou que após esse dia, os abusos sexuais se tornaram frequentes”, disse Coelho.

Segundo a delegada, no dia 13 de novembro deste ano a mãe da menina, uma mulher de 35 anos, procurou a especializada para formalizar a gravidez de adolescente, com aproximadamente 27 semanas de gestação. A mãe da menina informou que só descobriu que a filha estava grávida porque a direção da escola onde ela estuda pediu uma autorização para que a adolescente participasse de um torneio, pois os professores suspeitavam que a menina estivesse grávida.

“A família descobriu a gravidez da menina já no estado avançado. A escola chamou a família, pressionou, mas a adolescente não delatava o infrator. No dia 13 do mês passado os familiares vieram aqui e fizeram um Boletim de Ocorrência (BO) e a menina continuava relutante em dizer a verdade. Após uma conversa prévia com a nossa equipe, ela se sentiu à vontade para revelar a verdade e acabou informando que desde janeiro deste ano vinha sendo abusada sexualmente pelo tio materno, que morava perto da casa dela”, declarou a autoridade policial.

A menina informou, ainda, que os abusos sexuais aconteciam, inclusive, na própria casa onde mora, quando a mãe saía para trabalhar. Coelho argumentou que diante da gravidade dos fatos, foi representado à Justiça o pedido de prisão preventiva em nome do infrator.

Confissão – Em depoimento na especializada, o infrator confessou os abusos e admitiu ser o pai do filho da adolescente. “Ele admite que manteve relações com a sobrinha e é o pai do filho da menina. Mesmo ela estando grávida, o infrator continuava abusando sexualmente da menina. Pelos relatos dela, o último abuso ocorreu no mês de outubro. Ou seja, ela já estava com seis meses de gravidez. Ela só revelou os abusos cometidos pelo tio aqui na delegacia. A família também só soube da autoria do delito aqui na Depca”, ressaltou Coelho.

Indiciamento – No prédio da Depca, o homem foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao término dos procedimentos cabíveis, ele será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

FOTOS: Erlon Rodrigues/ Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here