Ericsson Ribeiro de Souza
Ericsson Ribeiro de Souza

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), cumpriu mandado de prisão preventiva na manhã desta quinta-feira, 12, contra Ericsson Ribeiro de Souza, 24, o “Rato Branco”, por envolvimento no homicídio do cabo da Polícia Militar Ery Jhones Sales Figueiredo, 41. Ericsson foi preso na residência dele situada na Rua 10, bairro São José 3, zona Leste.

A prisão, em cumprimento a mandado expedido no dia 4 de fevereiro deste ano, pelo juiz Mauro Moraes Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri, foi efetuada após as investigações constatarem que Ericsson, juntamente com outros dois homens identificados como Jacson Rebouças da Silva, o “Acreano”, e Murilo Henrique Guimarães de Carvalho, planejaram o crime que vitimou o policial.

De acordo com o delegado titular da DEHS, Ivo Martins, o motivo do crime teria sido um empréstimo de R$ 5 mil que a vítima fez para Jacson. Após muitas cobranças feitas pelo policial militar, os dois teriam discutido e feito ameaças entre si. Como resposta, Jacson teria pedido que Ericsson contratasse alguém para efetuar o crime.

“Os dois contrataram Murilo para matar o policial, pois Jacson tinha medo de ser morto pelo PM. Acreditamos que eles entregaram uma pistola PT 40, de propriedade de Jacson, para efetuar os cinco disparos que vitimaram Ery Jhones”, detalhou o a autoridade policial.

Ele contou ainda que Jacson e Ericsson marcaram um encontro com o policial militar na rua J, bairro São José 3, mas quem compareceu ao local foi Murilo, apontado como autor dos disparos. “Sabemos que Ericsson conhece Murilo do Instituto Penal Antonio Trindade (Ipat), onde cumpriram pena por roubo e tráfico, e que Murilo já está lá novamente por outro crime. Ericsson ainda confessou, com riqueza de detalhes, como e quem participou deste crime”, falou o delegado.

A autoridade policial ressaltou também que Jacson não foi encontrado ainda, pois, de acordo com a investigação, ele não se encontra em Manaus. Porém, assim que for localizado será preso imediatamente.

Ao término dos procedimentos cabíveis, Ericsson foi encaminhado à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here