Take a fresh look at your lifestyle.

-publicidade-

-publicidade-

Polícia Civil prende homem investigado por se passar por empresário para se apoderar de bens pertencentes a terceiros

A equipe de investigação do 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP), cumpriu, nesta quinta-feira (4/4), por volta das 14h, mandado de prisão preventiva por estelionato em nome de Walterlan Cruz Obando, 52. Ele é investigado por se passar por empresário para se apoderar de bens pertencentes a terceiros. A prisão do infrator foi efetuada em um flutuante localizado na estrada da Praia Dourada, bairro Tarumã, zona oeste da capital.

De acordo com o delegado Aldeney Goes, titular da unidade policial, o crime ocorreu no dia 23 de janeiro deste ano, quando Walterlan e Dorian Moreira Cavalcanti Júnior, 31, este último preso no dia 12 de março deste ano pela equipe do 19º DIP, passaram-se por empresários, fazendo uso de nomes falsos, para obter, de forma ilícita, quatro contêineres que estavam guardados em uma propriedade particular na estrada da Praia Dourada.

“O proprietário do local, um homem de 47 anos, chegou no momento em que os funcionários da empresa de transportes estavam fazendo a retirada dos contêineres. Quando percebeu que se tratava de um golpe, imediatamente acionou a equipe do 19º DIP. No entanto, a dupla empreendeu fuga sem levar os contêineres. Durante as investigações, descobrimos a localização de Dorian e logramos êxito na prisão dele. As buscas continuaram até prendermos Walterlan”, explicou Goes.

Conforme o delegado, durante as investigações em torno do caso, o titular do 19º DIP representou à Justiça o pedido de prisão em nome de Walterlan. O mandado de prisão preventiva foi expedido na manhã desta quinta-feira (4/4), pela juíza Patrícia Macêdo de Campos, da 8ª Vara Criminal. Aldeney Goes destacou que o infrator responde a outros processos por estelionato.

Indiciamento – Walterlan foi indiciado por estelionato. Ao término dos procedimentos cabíveis no 19° DIP, ele será conduzido ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), localizado no quilômetro oito da rodovia federal BR-174, onde irá ficar à disposição da Justiça.

FOTO: Divulgação/ Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.

-publicidade-