Take a fresh look at your lifestyle.

Polícia do Amazonas recebe mais de R$ 300 mil em recompensa por apreensão de armas de fogo

-publicidade-

O Governo do Amazonas premiou 750 policiais militares da ativa pela apreensão, em serviço, de armas de fogo em posse de criminosos. De fevereiro ao início de dezembro de 2020, foram pagos R$ 314 mil em recompensas, conforme dados do Comando-Geral da Polícia Militar.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, coronel Louismar Bonates, as apreensões resultam do bom trabalho de policiais civis e militares. No ano passado, mais de 2 mil armas de fogo foram retiradas de circulação pelas forças policiais. “Isso é reflexo do que está sendo feito pela Polícia Militar e Civil em cima da decisão do governador Wilson Lima de remunerar os policiais que fazem essas apreensões”, afirmou.

Em duas oportunidades, nos meses de março e abril, o capitão das Rondas Ostensivas Cândido Mariano (Rocam), Aldivan Rodrigues, foi premiado pela apreensão de armas na capital e no interior. Segundo o militar, a bonificação é motivadora.

“Essa lei de gratificação veio motivar ainda mais o trabalho do policial militar que está dia e noite nas ruas. Tirar armas de circulação é essencial em nosso trabalho, tendo em vista que, com elas, indivíduos cometem crimes de homicídio, roubo e tráfico de drogas”, disse.

Histórico – A recompensa é um projeto do Governo do Estado que começou a ser elaborado em 2019. Em maio do ano passado, o governador Wilson Lima assinou uma Mensagem Governamental prevendo o pagamento e, em dezembro, os deputados aprovaram o projeto de lei do Executivo, instituindo a gratificação.

A Lei nº 5.044 foi regulamentada em janeiro. Pelo decreto que rege a premiação, o policial que apreender armas de fogo deverá submeter à sua instituição – Polícia Civil ou Militar – alguns documentos, como auto de apreensão de armamento, entre outros, para ter direito ao bônus.

-publicidade-