Polícia Militar ganha reforço de quatro filhotes de cães para ações policiais

A tropa canina da Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIPCães), da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), ganhou novos integrantes, neste ano, com o nascimento de quatro filhotes da raça Pastor Belga, que já estão sendo treinados com todos os cuidados necessários para se tornarem cães policiais do estado.

O quarteto de quatro patas é formado por dois machos e duas fêmeas, que estão com seis meses de vida. Todos são descendentes do cão Phanton e das cadelas Fiona e Havana, que também atuam nos núcleos especializados de busca e captura e faro de narcóticos.

Os filhotes passam por treinamento duas vezes por dia. Conforme a aptidão do animal para o trabalho policial, os bichinhos estão sendo preparados e incorporados na matilha operacional da Companhia da Polícia Militar.

De acordo com o capitão Elton Calado, ainda não há uma data prevista para os animais entrarem em ação, pois isso depende do aprendizado e domínio técnico de cada canino.

“Caso os filhotes apresentem um bom desenvolvimento nos treinamentos, é possível que eles comecem a atuar nas operações policiais antes de completarem um ano; mas, às vezes, alguns animais apresentam algumas dificuldades que devem ser trabalhadas com cautela”, explica.

O capitão reforça que a CIPCães atua com todos os cuidados para preservar a saúde e qualidade de vida dos animais. A maior atenção, no caso dos filhotes, é para que eles entendam os exercícios, não se machuquem e não criem nenhum tipo de trauma.

Para os pequenos, os treinamentos são sempre brincadeiras. Sendo assim, o maior desafio dos adestradores é sempre tornar o treino o mais prazeroso possível, fazendo com que os animais assimilem os exercícios e apresentem uma maior precisão nos resultados.

Em relação às especialidades dos cachorros, seja faro de drogas, guarda e proteção, encontro de cadáveres ou explosivos, ainda é cedo para afirmar qual será a carreira em que os filhotes serão empregados no futuro.

No entanto, de acordo com os treinamentos aplicados, já é possível identificar algumas aptidões e atribuições dos animais, para um possível direcionamento de atividade.

Matilha – Atualmente, a Companhia Independente de Policiamento com Cães conta com um total de 20 cachorros, sendo 16 destes prontos e atuando na atividade policial e quatro cães filhotes e em treinamento.

FOTO: Carlos Soares/SSP-AM