A Polícia Militar do Amazonas (PMAM) iniciou, nesta segunda-feira, 2 de fevereiro, a operação “Volta às Aulas”, com o objetivo de reforçar o policiamento comunitário escolar, que retorna suas atividades nesta semana. A operação envolve os quatro grandes comandos da PMAM: Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), Comando de Policiamento do Interior (CPI), Comando de Policiamento Especializado (CPE) e Comando de Policiamento Ambiental (CPAmb).

De acordo com o subcomandante geral da PMAM, coronel Antônio Escóssio, os policiais irão visitar as escolas municipais, estaduais e particulares da sua área de atuação para atualizar o contato com os gestores das unidades e estreitar o relacionamento. “Nós verificamos que, devido às ocorrências, há a necessidade desse contato mais próximo justamente no início do ano letivo nas escolas para que a informação a respeito de qualquer prática ilícita seja repassada imediatamente e a polícia possa agir no combate à criminalidade”.

Escóssio informou que o maior número de ocorrências está concentrado nas zonas leste e norte de Manaus, tendo como principais registros o tráfico de drogas, o porte ilegal de armas e brigas no entorno das escolas. “Por conta disso, vamos reforçar ainda mais o policiamento nessas áreas da cidade”, ressaltou.

Capital e interior – A operação será realizada simultaneamente na capital e municípios do Estado. Em Manaus e na Região Metropolitana, as ações serão realizadas pelo CPM, por intermédio dos Comandos de Policiamento de Área (CPAs) e Companhias Interativas Comunitárias (Cicoms), nas escolas de atuação de cada unidade com visita em cada estabelecimento de ensino das redes públicas, estadual e municipal, e rede particular.

Nos municípios do Amazonas, a operação será realizada através do CPI, por intermédio de suas Unidades e Batalhões. O CPE atuará na rede de ensino particular, com suas unidades especializadas e o CPAmb com visitas às escolas da zona rural e ribeirinhas.

Palestras e reuniões com pais e professores – Além de visita aos gestores das unidades educacionais, haverá também o agendamento de palestras que tratam de temas como bullying, pedofilia, cyber bullying e prevenção ao uso de drogas, entre outros. Em uma segunda fase, a operação vai reforçar o contato com a comunidade, com reuniões com pais e professores e a discussão de projetos educacionais que visam aumentar a interação entre polícia e escola.

O gestor José Alex Romero Costa, 41, da Escola Estadual Farias Brito, no bairro Praça 14, na zona sul, apoia a iniciativa. “Esse trabalho é bastante importante, porque a escola enfrenta vários problemas e a ronda age como um auxílio muito grande ao gestor. Hoje em dia, nós necessitamos desse policiamento para garantir a segurança tanto dos funcionários quanto dos nossos alunos”, afirmou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here