Polícia prende em Codajás homem procurado por roubo em um flutuante e envolvido na morte da esportista britânica Emma Kelty

Ronildo da Costa Oliveira

Ronildo da Costa Oliveira, atualmente com 18 anos, esteve envolvido na morte da esportista britânica Emma Kelty, em setembro do ano passado

A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da 78ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Codajás, sob o comando da delegada Alessandra Braga, com o apoio de policiais militares lotados naquele município, distante 240 quilômetros em linha reta da capital, cumpriu, na madrugada de terça-feira (16/10), por volta das 4h, na Comunidade Lauro Sodré, mandado de prisão preventiva por roubo em nome de Ronildo da Costa Oliveira, 18, conhecido como “Bidá”, envolvido em roubo ocorrido no último dia 9 de outubro, em um flutuante na Comunidade Paraná do Careca, zona rural de Codajás.

De acordo com a autoridade policial, Ronildo e um comparsa, identificado como “Alfinete”, que está sendo procurado pelas equipes de policiais civis, entraram no flutuante por volta das 22h, amarraram o dono local, um homem de 40 anos; e o filho dele, de 18 anos. Conforme a delegada, os infratores subtraíram do local diversos objetos, como três motores de popa, um bote de alumínio de sete metros, 100 litros de gasolina, uma mala e uma mochila com mercadorias avaliadas em R$ 3 mil, duas espingardas calibre 16, R$ 500 em diesel, um celular da marca Samsung, modelo J7, R$ 300 em espécie e uma botija de gás.

“Após termos conhecimento do caso, iniciamos as investigações e durante as diligências chegamos até Ronildo. Imediatamente representei à Justiça o pedido de prisão em nome dele e, na madrugada de terça-feira (16/10), durante operação contínua, conseguimos localizá-lo na casa de parentes na Comunidade Lauro Sodré, onde ele recebeu voz de prisão. Ronildo já foi apreendido em 2017, por envolvimento em latrocínio que teve como vítima a esportista britânica Emma Kelty, que tinha 43 anos”, declarou Alessandra Braga.

O mandado de prisão em nome do infrator foi expedido no dia 12 de outubro deste ano, pela juíza Scarlet Braga Barbosa Viana, da Comarca de Codajás. De acordo a delegada, Ronildo ainda tentou empreender fuga no momento da prisão, mas foi alcançado pelos policiais. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, ele será conduzido à carceragem da 78ª DIP, onde irá permanecer à disposição da Justiça.

Caso Emma Kelty – No dia 13 de setembro de 2017, por volta das 22h, uma empresa ligou para o Comando do 9° Distrito Naval (Com9ºDN) informando que o localizador de emergência da britânica Emma Kelty, que estaria realizando canoagem esportiva no rio Solimões, havia sido acionado. Na manhã de quinta-feira, dia 14, a Marinha do Brasil iniciou as buscas para tentar localizar a britânica. Já na tarde do dia 15 setembro, alguns objetos de Emma Kelty, como roupas, sapatos e o caiaque foram encontrados na Comunidade Lauro Sodré.

Na DIP de Coari foi instaurado um Inquérito Policial (IP) para investigar o caso. A Polícia Civil do Amazonas, assim que foi acionada pela Marinha do Brasil, enviou uma equipe, composta por sete investigadores lotados no Departamento de Polícia do Interior (DPI), quatro investigadores da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e dois escrivães da instituição ao município de Codajás para auxiliar nas diligências em torno do caso.

Durante as investigações foi constatado que o crime foi praticado por sete indivíduos, usuários de drogas que cometiam delitos em momentos oportunos, chamados de “Ratos d’Água”, grupo que atuava nos municípios de Coari e Codajás, distante 240 quilômetros em linha reta da capital, roubando mercadorias, cometendo homicídios e ligado ao tráfico de drogas.

Na ocasião das diligências, três homens, sendo Arthur Gomes da Silva, conhecido como “Bera”; Erinei Ferreira da Silva, 28, chamado de “Alfinete”, e Jardel Pinheiro Gomes, 19, o “Kael”, foram presos e Ronildo, que na época tinha 17 anos, foi apreendido por envolvimento no crime. Evanilson Gomes da Costa, chamado de “Baia”, também envolvido no latrocínio da britânica, foi vítima de homicídio corrido no dia 20 de setembro de 2017, em Coari.

No dia 19 de janeiro deste ano, Erinilson Ferreira da Silva, 24, conhecido como “Nilsinho”, foi preso no município de Codajás, por policiais militares lotados naquele município. Erimar Gama da Costa, 27, o “Chico”, último envolvido no latrocínio, foi preso no dia 3 de fevereiro deste ano, pela equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Coari, sob o comando do delegado José Afonso Barradas.

FOTO: DIVULGAÇÃO/ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO DA POLÍCIA CIVIL DO AMAZONAS