O Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) prendeu Anderson Antônio Miranda das Chagas, 28 anos, envolvido no latrocínio do sargento da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) da reserva Francisco Feitosa Gomes.

O crime ocorreu no dia 31 de janeiro deste ano, no sítio da vítima, situado no Ramal Manápolis, em Rio Preto da Eva (a 57 quilômetros em linha reta da capital). O policial militar tinha 55 anos. De acordo com o delegado, o corpo de Francisco foi encontrado por familiares dele no último domingo (03/02).

Na coletiva, o delegado Sinval Barroso, informou que os policiais civis do DRCO efetuaram a prisão de Anderson na tarde de terça-feira (05/02), por volta das 17h, na comunidade Santa Inês, bairro Jorge Teixeira, zona leste da capital. As diligências em torno do caso contaram com o apoio de policiais civis lotados na 36ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP), situada em Rio Preto da Eva.

Anderson foi conduzido ao Departamento, onde, durante consulta ao Sistema Integrado de Polícia (Sisp), os policiais civis constataram a existência, em aberto, de mandado de prisão preventiva em nome do infrator por descumprir medidas cautelares. A ordem judicial foi expedida pelo desembargador José Hamilton Saraiva dos Santos, da 1ª Câmara Criminal. Anderson fazia uso de tornozeleira eletrônica e, após romper o equipamento, deixou de comparecer à unidade prisional.

Circunstância do crime – O diretor do DRCO explicou que, na ocasião do crime, Anderson e o cunhado dele, identificado como Jeferson Pires Gurgel, conhecido como “Rato”, foram até o sítio de Francisco com a intenção de roubar objetos do lugar.

“Eles avistaram a vítima e anunciaram o roubo, em posse de uma faca e de um terçado. Francisco teria reagido à ação dos infratores e tentou tirar a faca de um deles, mas acabou sendo golpeado três vezes com o objeto. Em seguida, os infratores subtraíram o veículo modelo Saveiro, de cor preta, pertencente à vítima, além de duas espingardas, uma roçadeira, motosserra e furadeira”, disse Barroso.

O diretor do DRCO destacou que durante as diligências para tentar identificar e prender os autores do delito, os policiais conseguiram recuperar os pertences que foram subtraídos do sítio da vítima.

Indiciamento – Na base do DRCO, Anderson foi indiciado por latrocínio. Sinval Barroso destacou que o mandado de prisão em nome de Anderson pelo latrocínio já foi representado à Justiça. Ao término dos procedimentos cabíveis, Anderson será encaminhado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Jeferson Pires Gurgel está foragido

Procurado – Barroso ressaltou que quem puder colaborar com informações sobre a localização de Jeferson Pires Gurgel, o “Rato”, entrar em contato com a polícia pelo número 181, o disque-denúncia da Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu o diretor do DRCO.

FOTOS: ALAILSON SANTOS/PC-AM E DIVULGAÇÃO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here