Dilson Barros de Oliveira
Dilson Barros de Oliveira

A Polícia Civil do Amazonas, por meio de investigadores lotados no 18° Distrito Integrado de Polícia (DIP), realizou na tarde de segunda-feira, 9, por volta das 16h, a prisão de Dilson Barros de Oliveira, 33, ocorrida na Rodovia Vidal de Mendonça (antiga Torquato Tapajós), bairro Novo Israel, zona Norte de Manaus.

De acordo com a equipe de investigação da unidade policial, Dilson foi abordado após deixar um estabelecimento comercial em atitude suspeita. Na ocasião, apresentou aos policiais civis um documento falso, em nome de Rodrigo Bernardinho da Silva Pires.

Com o homem foram encontradas ainda duas agendas com anotações de dados e números de documentos pessoais de indivíduos distintos, chips de operadoras de telefonia móvel que estavam cadastrados em nome de diferentes pessoas, cartões de lojas falsificados e notas fiscais.

Conduzido à unidade policial, Dilson confessou que há dois meses começou a aplicar golpes na cidade utilizando documentos falsos. Em depoimento, o homem disse à delegada titular do 18º DIP, Rita de Cássia Carvalho Tenório, que buscava nomes na Internet e que a partir dos dados levantados efetuava cadastros, principalmente online, fazia compras e não pagava.

“Ele ainda comprava um chip de uma operadora e cadastrava no nome da vítima, para quando os funcionários da loja entrassem em contato para cobrar a dívida não percebessem o golpe. Dilson respondeu a inquérito em 2008 por roubo. Continuaremos as investigações para descobrirmos se existem vítimas de outros estados além do Amazonas”, argumentou a autoridade policial.

No momento em que foi abordado pelos policiais, Dilson tinha ido fazer compras em uma loja. Ele estava com um documento de identidade falso e foi ao local no intuito de verificar se o crediário realizado, em nome de Rodrigo Bernardinho, estava aprovado. A intenção dele era comprar uma TV de 42 polegadas.

O homem foi autuado em flagrante por uso de documento falso e estelionato (Artigos 304 e 171, respectivamente, do Código Penal Brasileiro). Ao término dos procedimentos legais, ele será levado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde ficará à disposição da Justiça.

Como proceder?

A delegada Rita de Cássia pede a todas as pessoas que possam colaborar com informações sobre o caso ou tenham sido vítimas de Dilson que compareçam à unidade policial, situada na Rua Chico Mendes, nº 145, bairro Novo Israel, zona Norte da cidade. O número para contato é: (92) 3636-7052. A Polícia Civil assegura o sigilo da identidade dos informantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here