Carlos César dos Anjos Ribeiro, 50, e José Luiz Gadelha de Souza, 37
Carlos César dos Anjos Ribeiro, 50, e José Luiz Gadelha de Souza, 37

A equipe de investigação “Esquilo 2”, formada por policiais civis do 20º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu em flagrante na tarde desta quarta-feira, 13, dois homens investigados por envolvimento com o tráfico de drogas. As prisões de José Luiz Gadelha de Souza, 37, e Carlos César dos Anjos Ribeiro, 50, ocorreram durante a operação Tarumã Açu na Paz, deflagrada no bairro Tarumã, zona Oeste da capital.

De acordo com a equipe de investigadores, a operação teve por objetivo ouvir moradores da área e apurar denúncias sobre o tráfico de drogas no local, além de coibir a ação de criminosos. Ao chegarem no bairro, os comunitários informaram sobre a incidência de casos de tráfico de drogas e apontaram a atuação ilícita de José Luiz e Carlos César.

Os dois foram presos às 15h, na Comunidade Ismail Azis, Rua Sem Pé, bairro Tarumã. A dupla morava na mesma rua e foi presa em via pública. Os homens trabalhavam no tráfico alternando as drogas que comercializavam, entre elas, maconha, cocaína e pasta base.

“Durante a prisão, a família de Carlos César tentou impedir a ação policial, puxando o homem de dentro da viatura. Esta reação nos causou espanto, pois todos sabiam que ele estava sendo preso por tráfico de drogas. Na delegacia, descobrimos que Carlos já responde à Justiça pelo mesmo crime”, informou Eliene Alencar, delegada titular da unidade policial e responsável pela coordenação das prisões.

Com os homens, a polícia encontrou sete grandes porções de maconha do tipo skunk, duas porções de cocaína e um pacote com 26 papelotes de pasta base, totalizando 2 kg de drogas. Além dos entorpecentes, também foram encontradas uma balança de precisão, material para embalo e refino de drogas.

A dupla foi autuada por tráfico de drogas e associação para o tráfico. Após os procedimentos cabíveis, os dois serão encaminhados à Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, onde deverão permanecer à disposição da Justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here